Pages

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Tudo em suas devidas gavetas


Queria escrever algo e, ao terminar, poder sentir que tudo ficou guardado nas devidas gavetas, mas não sei como.
Ando sentindo umas coisas que nem sei o que são. Uma vontade louca de organizar coisas que não dependem totalmente de mim. E meu inconsciente sempre me dizendo: "Faça sua vida valer a pena!". De fato, preciso fazer minha vida valer a pena, porque se eu não fizer, ninguém mais poderá fazer isso por mim.

Uma situação amorosa do passado (presente?) ainda não está bem resolvida para mim. Fico pensando se é assim mesmo, se um dia tudo passa, se um dia tudo vai parar de doer e, como num passe de mágica, não vou sentir mais nada, se um dia...?, se nunca mais...?, se.

Estou para propor uma coisa para um amigo também. Mas tenho receio do que ele vá pensar e também de constrangê-lo. É algo que talvez eu já devesse ter feito ("a primeira vez é sempre a última chance"?), mas, na época, eu não me sentia pronta para enfrentar a situação. Ainda bem que não fiz. Hoje entendo que cada um tem seu tempo e não adianta eu me forçar a enfrentar situações para as quais não estou preparada. Não vale a pena.

Espero que o novo trabalho dê certo. Espero que daqui um tempo eu possa ganhar o suficiente para me mudar para minha quitinete e ficar em paz. Preciso de silêncio. Por favor.

Obs: o desenho do dia é o que quero tatuado na clavícula esquerda, do lado posterior direito. O significado da carpa está relacionado à boa sorte, perseverança, determinação, coragem, transformação, e, "ying/yang", com equilíbrio.

Nenhum comentário: