Pages

domingo, 9 de dezembro de 2007

"Se você mudar sua mente, ...


... seu destino também mudará".

Essa é a mensagem do dia da folhinha da Seicho-no-Ie que meus pais ganharam de uma tia e colocaram na cozinha.

Quando li isso hoje, após atualizar (a folhinha estava no dia 5), lembrei do filme que vi ontem, "Durval Discos".

A Lu(ciana) e a Perê haviam me indicado esse filme há tempos, mas só vi agora.

A abertura do filme é fantástica. Nela aparecem várias referências paulistanas/paulistas (as placas que vemos são exatamente iguais às que vemos todos os dias na ruas). Após situar o espectador (bairro de Pinheiros, São Paulo, ano 1995), a história é apresentada.

Durval é um cara que parou no tempo. Ele ainda mora com a mãe e tem uma loja de discos de vinil, se recusa a vender CDs. A vida deles muda quando Durval cogita a idéia de contratarem uma empregada para limpar, passar, cozinhar. A mãe dele fica de pensar na idéia.

Depois de algumas entrevistas, uma moça topa trabalhar por R$ 100. Ela cozinha bem e limpa tudo direitinho. Pouco tempo depois, ela some e mãe e filho vão até o quarto dela, onde encontram Kiki, uma menininha de uns 5 anos que acaba por mudar suas vidas "mornas" até então.

Tudo ia bem, quando eles descobrem que Kiki, na verdade, não é filha da empregada, mas uma menina que fora seqüestrada por ela (a empregada trabalhava como babá da criança). A partir daí, a história toma outro rumo.

É uma história tragicômica, muito diferente da maioria dos filmes nacionais. Há cenas "surreais", como aquela em que acontece no quarto da mãe de Durval: há uma pessoa morta sobre a cama, um cavalo branco, Kiki montada neste cavalo e "pintando" a parede com o sangue da pessoa morta com uma vassoura.

Voltando ao pensamento que abre este post, Durval era uma pessoa que não queria mudar seu modo de ver a vida, queria que tudo continuasse do mesmo jeito de sempre (de quando ele era jovem), quando mudanças são necessárias, porque os tempos nunca são os mesmos e a vida nunca deveria ser sempre igual.

Nenhum comentário: