Pages

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Crimes de autor - Claude Lelouch

Fui ver este filme hoje. Na sessão das 15h, no Cinemark. Não sei bem o que é nem quanto tempo vai durar, mas o ingresso de um filme que eles determinam, sessão desse horário, custa só R$ 4... e eu pago R$ 2 por ser estudante!

Filme francês. O que vi na semana passada também era francês (mais interessante, por sinal, depois comento!)
"Crimes de autor" não é de todo ruim, e trabalha com a questão do ghost writer (alguém que escreve livros para outra pessoa - outro escritor famoso ou alguém que aparece na mídia - assinar e, assim, vender mais). Dizem que o Paulo Coelho tem ghost writer. Dizem que o Dráuzio Varella tem ghost writer (!). Tudo é possível nesse mundo.
O ghost writer, personagem principal do filme, durante a viagem para se encontrar com a Judith Ralitzer (escritora famosa que assina os livros que ele escreve há sete anos, que logo viram best sellers), conhece uma mulher. Ficam amigos e rola um certo clima, bem de leve. Ele topa fingir que é noivo dela por 24 horas para família dela, que são fazendeiros humildes. Ele precisa fingir que é médico e que está querendo casar com ela. Ele se inspira na história de vida dessa mulher para escrever o romance "crimes de autor" para Judith... e depois o filme segue como um pseudo-suspense (acho que os franceses só sabem fazer filmes de amor mesmo! suspense que é bom, necas!). Mas eu gostei do viés "crítico" ou pseudocrítico que o diretor usou... trouxe à tona a questão da autoria, "exploração intelectual", best sellers, literatura de consumo.
Não recomendo nem descomendo. É bonzinho, mas já vi muitos bem melhores.

Nenhum comentário: