Pages

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Domingo legal :)

Meus dias têm sido bons, o domingo foi muito bom, obrigada.

Combinei com a Camila de ver um filme em Jacareí hoje. Dormi tarde ontem, fiquei conversando com o Joãozinho e com a Vi pelo MSN (pessoas incríveis!), mas acordei com o rádio-relógio cantando e o celular apitando e gemendo às 9:30 (agora durmo com dois celulares perto do travesseiro - daqui um mês, devolvo um para o meu irmão). Pensei em ligar para Ana no momento em que acordei, porque liguei ontem à 1h30 e depois quase 2h da manhã para saber se ela tinha chegado em casa bem, mas ela não atendeu. Tive uma leve preocupação, mas também cogitei a possibilidade de ela ter "apagado" de cansaço e sono (certa a resposta!, ela dormiu e não ouviu o celular tocar - como acontece às vezes comigo). Foi então que ela me ligou no momento em que pensei em ligar para ela. Telepatia. Acho que realmente funciona com pessoas próximas. Ela estava bem, parecia contente. Depois fiquei enrolando e acabei adormecendo de novo. Tive o pesadelo em que acordava às 18h (combinei com a Camila às 14h20 na praça de alimentação do shopping), e a Camila me ligava no celular para me xingar por eu ter dado o cano nela. Acordei assustada e, felizmente, ainda eram 11h da manhã.

Tenho usado muito o carro ultimamente, mas não perco o prazer de andar de ônibus. Gosto de sentar do lado da janela para ficar observando a paisagem que passa, as pessoas, as coisas. Ida e volta correram bem.

Vimos "Bodas de Papel" no cinema. (Ver próximo post.)

Tenho escrito mais no diário de papel. Algumas coisas são viscerais demais para se escrever publicamente. E eu quero ter algo em mãos para talvez me lembrar das pessoas que fui durante a minha existência.

No domingo passado, fui para a feira "Estude no Exterior" com a Luciana (Lu) e decidi ir para Nova Zelândia no fim do ano que vem. Dos programas de "au pair" já não posso participar por causa da idade (há um limite de idade, dependendo do país, mas gira em torno de 24 a 26 anos - e já estou com 17!, na França, o limite de idade é de 29 anos, mas para lá não tenho vontade de ir), então preciso agilizar o meu intercâmbio. A minha opção primeira era: Itália. Mas, na Feira, vi que Brazil e Nova Zelândia fizeram um acordo para facilitar a entrada de brasileiros que queiram estudar e trabalhar no país. Nunca quis ir para Nova Zelândia (as únicas coisas que sei é que "Senhor dos Anéis" foi rodado lá e que o país é oferece esportes radicais - li na revista "Terra" faz tempo), mas gosto das surpresas que podem ocorrer de lugares em que não espero nada, então, "tudo que vier será lucro". Pretendo juntar dinheiro durante o ano que vem (vou voltar a traduzir e revisar). E quero dar um jeito de levar a Ana para lá. Queria que ela vivesse e sentisse como é estar fora do país, fora do nosso "eixo cotidiano" por si mesma. É uma das minhas formas de amar: querer que as pessoas vivam de tudo um pouco e SINTAM diferente e que as experiências vividas as transformem, para que não fiquem sempre presas ao mesmo molde.

Estou retomando contatos de amigos de faz tempo, fazendo novos amigos e estou sendo feliz.

Nenhum comentário: