Pages

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

:-(

Hoje teve estudo livre no laboratório de histologia (para quem ficou de exame) e, depois, na aula de anatomia (na verdade, só uma conversa), a professora liberou as médias finais. E eu fiquei de exame. Fiquei com 4,90 e a média é 5,0.

Parece fácil ter média 5,0, mas só vivendo a experiência de estudar um curso da área da saúde (na verdade, acho que qualquer curso que exija muito tempo de dedicação e em que a pessoa se empenhe!) para saber do quanto abrimos mão de várias coisas para estudar e, mesmo assim, as coisas podem não dar certo. E o exame é terça que vem, matéria do ano todo. Rá!

E as coisas são mesmo esquisitas. Achei que tinha ido razoavelmente bem na prova prática de dentes e, no fim, a nota foi péssima. Fui razoavelmente bem na prova teórica geral (que achei muito difícil e achei que tinha ido MUITO mal) e bem na prova teórica de dental (eu tenho problema mesmo é com a prova prática!). Na prova prática de anato geral (artérias, nervos, veias - quem?? =), fui mal mesmo - mas disso eu já sabia.

Continuo me questionando. Às vezes me dá raiva, e quero continuar o curso, para provar que consigo e, também, para ter outras possibilidades, caso eu não queira trabalhar com tradução a vida inteira - e, me conhecendo, a probabilidade disso acontecer é muito grande... eu preciso da sensação de movimento e mudança e busca. A Babu disse que isso (de querer fazer tudo quanto é coisa) é um traço de quem tem TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade), embora, independente de eu ter ou não, não é algo que consiga controlar (a Babu é meio expert no assunto, porque ela tem o transtorno e toma ritalina, que ela chama de "Tia Rita" , todo dia, aliás, ela aniversaria no mesmo dia que eu! - ela sumiu, eu também sumi, mas no nosso aniversário, eu preciso lembrar de ligar para ela!). O fato é que eu não consigo canalizar todas as minhas forças para uma coisa só (que seria o ideal, eu sei!)... eu gosto da sensação de ter várias coisas acontecendo ao mesmo tempo, o tempo todo (é, deve ter algo de errado comigo, mas ainda não sei o que é). Mas ok, ano que vem será o meu "yule prolongado" ("Yule é um período de recolhimento, meditação, reflexão sobre o mundo e sua vida, em que nos conscientizamos sobre nossos hábitos, temos de nos conhecer melhor para saber onde podemos nos aprimorar").

Ah, e vi minha nota da última prova de bioquímica: 2,40 (dois vírgula quarenta!). Essa prova eu quero ver, porque eu achei que tinha ido bem melhor - olha como as sensações enganam!

Essas notas me deprimem. E eu não quero mais falar disso!

E não, não sou um gênio (que novidade!). Ihhhhhh, me bateu uma onda de baixa auto-estima agora! Sai pra lá! =)

Obs: quero que tudo isso passe logo, quero pensar em outros assuntos, sentir outras sensações, escrever diferente, ter vontade de ver amigos, ir para o cinema, para a padaria (oi, Mila!), quero minha vida de volta.

Obs 2: Em meio a essas coisas deprimentes da faculdade, tenho feito vários testes para agências de tradução - uma hora começa a chegar trabalho, espero! E é legal porque olham o meu currículo e várias me mandam testes de biológicas (eu quero direcionar minha carreira de tradutora técnica para isso mesmo - e a literária, um dia, para literatura japonesa). E, em meio aos testes de tradução, penso que a odonto me ajuda bastante a ter mais segurança em relação aos termos e definições (hoje eu penso que alguém formado em qualquer área e que tenha uma noção razoável de dois idiomas é capaz de traduzir um texto da área em que se formou, talvez até melhor do que tradutores formados - aprendemos a questionar, a duvidar, a buscar incansavelmente pelas palavras equivalentes, mas nada como estar no meio, VIVENCIAR as palavras, ouvi-las onde elas são empregadas na prática -, tudo é tão relativo!).

Um comentário:

Mila disse...

oláááá, eh vc tem q ir na padaria comigo =D