Pages

domingo, 12 de abril de 2009

"o amor é importante, porra!"


Ainda continuo com um olhar "estrangeiro" sobre São Paulo e gosto que seja assim; espero não perder esse olhar enquanto estiver por aqui, que isso sempre se renove e que eu consiga olhar diferente para que tudo seja sempre surpreendente.

"o amor é importante, porra" - li isso pichado em um muro esses dias; primeiro li rapidamente do metrô, depois li melhor e mais de perto do ônibus ontem (peguei o Jaçanã... "se eu perdesse esse ônibus, só amanhã de manhã!", lembrei de Babu, DDA querida, que que mora no Jaçanã - será que ela está bem? e será que o trem da música existe mesmo?). Qualquer dia eu ainda fotografo isso e depois monto uma exposição intitulada: "Coisas de São Paulo", junto com algumas outras fotos que tenho da cidade. A frase está perto do Shopping D, em frente à rodoviária do Tietê. Em resposta aos pensamentos talvez mesquinhos e imediatistas dos passantes, "o amor é importante, porra" soa como um aviso para que não esqueçamos o essencial? Um lembrete, um grito. (Encontrei a foto, que ilustra o post de hoje, do fotógrafo Fabio Candeias, no blog Internetcidade, escrito pelo jornalista Paulo Celestino da Costa. Parece que a frase está em outros lugares de São Paulo também!)

Peguei o Jaçanã, depois de horas de espera no ponto de ônibus, perto da feira Benedito Calixto, que acontece aos sábados, perto do metrô Clínicas. A Vi e a "namorada imaginária" (haha) ficaram esperando comigo. Foi um dia agradável na companhia delas. E cheguei à conclusão de que quando eu crescer e tiver um "relacionamento sério" (ou qualquer coisa que se entenda por isso), seja com quem for, queria que fosse como o delas. Totalmente sem neuras e com bastantes fritas, por favor.

Recomendo a feirinha e também uma lanchonete chamada "Big X Picanha" - muito bons os lanches lá! Comi um vegetariano ótimo! E, na feirinha, recomendo o "brigadeiro" da barraca de doces. Nunca tinha comido nada parecido!

Eu ia ver "Valsa com Bashir" com a Letícia, mas como voltei tarde, não deu. Maybe today?


Nenhum comentário: