Pages

sexta-feira, 10 de abril de 2009

De ondes...

Outro poema do Daniel Fleming:

De onde a angústia vem?
Vem com o calor, ou como calafrio?
Vem pelo ar? Vem pelo rio?
Vem por que, quando e de quem?

De onde vem tal questão intransitiva?
Sem complemento...
A todo momento...
Solta em mim, à deriva

De onde vem o verbo a que me refiro?
Se antes de dizê-lo já o retiro
Por que seguiu para o horizonte?
E já que não pude detê-lo
alguém me esconda...
alguém me conte

Nenhum comentário: