Pages

segunda-feira, 27 de abril de 2009

One Art - Elizabeth Bishop

The art of losing isn't hard to master;
so many things seem filled with the intent
to be lost that their loss is no disaster.
Lose something every day. Accept the fluster
of lost door keys, the hour badly spent.
The art of losing isn't hard to master.
Then practice losing farther, losing faster:
places, and names, and where it was you meant
to travel. None of these will bring disaster.
I lost my mother's watch. And look! my last, or
next-to-last, of three loved houses went.
The art of losing isn't hard to master.
I lost two cities, lovely ones. And, vaster,
some realms I owned, two rivers, a continent.
I miss them, but it wasn't a disaster.
--Even losing you (the joking voice, a gesture
I love) I shan't have lied. It's evident
the art of losing's not too hard to master
though it may look like (Write it!) like disaster.
***
Acho que fiz outra bobagem e perdi outra pessoa.
Por que não consigo ter tato?
Vou ser sempre assim, confusa e desengonçada?
Por que falo e escrevo tudo que sinto e penso e acho
que estou fazendo o certo?
Por que não fico quieta?
Por que isso dói tanto?
O que faço para não perder pessoas sem deixar de ser eu?
Ainda não dominei a arte de perder pessoas, sempre dói, ainda dói. Um dia talvez não mais.
***
Informação inserida em 29/04/2009: Agora está tudo bem. 
Não perdi ninguém! HAHAHA. Sou mesmo uma pirada,
uma piada.

3 comentários:

Crisão disse...

Pow, vim aqui toda esperançosa de ler um de seus posts tão alegres! E olha que supresa! (inversa)

Vou dizer. Tudo bem que pode nem valer de nada, mas vou dizer.

Ninguém perde e ninguém ganha ninguém. Somos o que somos e quem está conosco, gosta do que gostamos, principalmente do que somos. Qualquer outra afirmação é uma inverdade de alguém com baixa auto-estima.

Fora isso, a vida é cíclica. O que parece perdido hoje, será visto daqui a algum tempo como algo necessário, porque um passo era necessário, porque mudar era necessário.

Além do mais, você é uma pessoa assumida pra vida. Assumida para os seus sonhos, para as suas loucuras. Já reparou que vivemos num mundo de enrustidos? As pessoas sequer sabem porquê vivem, perderam a paixão de viver. E se escondem, e se camuflam.

Qualquer pessoa que sinta as coisas de forma diferente como vc se sente, vai te achar -- no mínimo -- louca. Louca é essa pessoa.

Assim, nunca há perdedores ou ganhadores. Há a vida, que pulsa, que vibra e que gira. Nunca compreendemos tudo na hora que gostaríamos de compreender... não foi sempre assim?

Seja lá quem vc "perdeu", o que tiver de ser, será. Lamentar ou sofrer não fazem parte de seu perfil!

Beijos!

L. D. disse...

ACho que as pessoas vêm e vão, uma hora a gnet ese perde delas e outra hora elas se perdem da gente, da mesma forma que encontramos e somos encontrados por pessoas novas.

Só um conselho: nada é irrediável. Se a perde foi muito grande e vc se sente mal, vá atrás que quase tudo nessa vida tem volta.

Beijos, menina, e melhoras.

=***

aline naomi disse...

Meninas, obrigada pelos comments!
Na verdade, não perdi, acho que ganhei uma amiga. Deduzi que tinha perdido, mas foi só um mal entendido. =)
Por mais autoestima que eu tenha, levo um bom tempo para assimilar que pessoas geniais não fazem mais parte da minha vida e não vão mais me ajudar a crescer e nem me fazer rir. Que bom que dessa vez não foi assim.