Pages

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Vinte mil léguas submarinas - Giramundo

Fui ver essa peça de teatro de bonecos hoje no SESC Pompéia (será que o acento cai nesse caso também? Pompeia?) e gostei. Acho que cochilei quase no final... ou fiquei viajando, pensando em outras coisas, e quando vi, já estava no minuto final da peça.

Os bonecos são bonitos, a manipulação foi bem feita e o grupo foi aplaudido de pé no final. Tinha mais adulto que criança na plateia.

Para saber mais sobre a peça, clique aqui.

Eu queria muito ver pelo menos uma peça do Giramundo, porque conheci pessoalmente o museu e a oficina deles, lá em Belo Horizonte, quando a Ana ganhou a bolsa, foi estudar teatro de bonecos e depois percebeu que não era bem o que ela esperava. Acho que ela quer algo mais parecido com a companhia Mevitevendo, que fomos ver no SESC lá em São José (realmente fantástico o trabalho deles!, eu amei, vi quase todas as peças que eles apresentaram, mesmo sendo "peças infantis"; esse grupo mistura teatro de bonecos, um pouco de teatro de sombras e trabalho do ator - e, diferente do Giramundo, os atores atuam junto com os elementos da peça e não tem uma voz gravada ao fundo, eles falam as falas na hora). Acho que gosto da Ana porque ela também muda o tempo todo, cada hora quer uma coisa, ela nunca é a mesma, eu nunca me entedio em saber o que ela anda fazendo, sentindo, pensando, porque cada hora é uma coisa diferente (conseguiu entrar para uma oficina de teatro do grupo famosinho que ela tanto queria lá em BH e agora já não sabe se é isso, se não for isso, o que será?). Lido bem com esse tipo de inconstância. Mas, voltando, vem daí a minha curiosidade pelo trabalho do Giramundo. Eu recomendo. E, se tiver oportunidade, quero ver outras peças deles. Vi bonecos gigantescos e lindos no museu, deve ser incrível vê-los com vida!

***

Dica para chegar ao SESC Pompéia, a partir da Zona Norte:
1. pegar o metrô e descer na estação Paraíso (linha azul, que liga a zona norte e a zona zul de São Paulo);
2. depois, pegar a linha verde (liga as zonas leste e oeste, acho que é isso!), no sentido Vila Madalena;
3. descer na estação Clínicas, depois, subir pela escadaria que dá em um cemitério (esqueci o nome do cemitério, mas tem uma placa indicativa bem do lado da catraca) ;
4. saindo da estação, de frente para a avenida, ir para o ponto do lado direito, na mesma calçada da estação, seguindo o muro do cemitério - é muito confuso ali, porque tem um outro ponto, seguindo pelo lado esquerdo, na mesma calçada também, e determinados ônibus param em um ponto e não param no outro e vice-versa. Enfim, eu fiquei esperando no ponto errado ontem, quando fui comprar o ingresso.
5. Então, seguindo para o lado direito, dá pra pegar os ônibus: Lapa ou Term. Lapa ou Pompéia (talvez mais algum outro?) e descer perto do shopping Bourbon.

Na verdade, não sei se o Lapa passa em frente ao Bourbon (o Term. Lapa passa porque peguei ontem); hoje peguei esse (Lapa) e ele começou a fazer um caminho que eu não reconhecia, aí eu desci quando achei que estava reconhecendo a subida perto do SESC e, na verdade, não era o lugar certo (!), fiquei andando totalmente perdida (eu não tinha noção do bairro onde eu estava, nem se estava muito longe de Pompéia), até que, como sou uma pessoa de sorte, de repente olho para uma placa e leio "rua Clélia", agradeci mentalmente porque o SESC fica nessa rua!, e fui seguindo, só que quando olhei a numeração... coisa do tipo 2988 e o do SESC é 93... imagina a caminhada... e eu só tinha 15 minutos para chegar. Rá. Bom, aí peguei outro bus na rua Clélia mesmo (ali passa um monte), dessa vez perguntei se passava perto do SESC e, depois de um trânsito filha da mãe, desci em frente ao SESC uns cinco minutos antes das 20h (horário de início da peça), entrei correndo e ainda fiquei esperando uns 15 minutos de tolerância... muita gente que comprou ingresso não foi, provavelmente por causa do trânsito. Em qualquer caso, é melhor tirar todas as dúvidas quando subir no ônibus ou pedir ajuda para o cobrador.
Não sei por que tinha colocado na cabeça que eu precisava ir para o Jabaquara para chegar ao SESC Pompéia, mas aí as meninas do trabalho, com quem desci para a estação de metrô ontem e hoje, disseram que de jeito nenhum. Não sei que confusão mental aconteceu, como sempre, mas eu lembrava que a Lê tinha me falado para ir até o Jabaquara, falou algo sobre Memorial da América Latina e shopping Eldorado. Nossa, já nem sei se ela falou ou se imaginei ou se ela me deu esse caminho para chegar em um outro lugar (?). Tenho muitos, muitos problemas com localização ("percebe-se"?), mas, estando aqui, serei obrigada a desenvolver habilidades gepeísticas, vou aprender todos os caminhos e vou postando aqui para talvez ajudar outras pessoas tão perdidas quanto eu. Se existisse um GPS implantável no cérebro, eu certamente ia querer um!

Nenhum comentário: