Pages

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Circo de bizarrices, ingresso grátis

=)

Terminei a revisão do livro de saúde (viva!). Estava tentando repassar - ler - o livro inteiro, mas o cansaço não deixa. Vou dar uma olhada amanhã na editora e finalmente passar isso para a produção.

Hoje conheci um tradutor muito legal, irmão da tradutora que eu tinha conhecido na sexta passada; ele entregou a tradução de um livro sobre super-heróis. Pela falta de tempo [A Bienal do Livro esse ano acontece no Rio, daqui a dois meses], a gerente falou que essa tradução não passaria por revisão de tradução (medo!) , provavelmente, só haverá revisão de provas (a obra diagramada e geralmente impressa). Vou tentar negociar isso e ver se consigo revisar até sexta. Por mais que o tradutor seja excelente - e é -, não tem como a tradução sair perfeita. Queria dar uma olhada, mesmo que superficial. Vamos ver. A Aline Storto provavelmente iria gostar de trabalhar com esse livro, eu tive de pesquisar e conferir o nome dos personagens - super-heróis não é exatamente o meu forte e devo dizer que estou me sentindo alienígena porque todo mundo na editora conhece os tais super-heróis e eu nem tinha ideia de que existiam. Mas estou gostando, é muito mais interessante do que eu imaginava.

***

Eu ganho mal, mas me divirto (o ingresso para o show de bizarrices é grátis!). Lá na editora acontecem UMAS COISAS inacreditáveis.

Hoje fiquei presa no banheiro e o chaveiro quase teve que arrombar a porta :o). HAHA! E, enquanto tentava abrir a porta, ficou me enchendo e repetindo que não era para eu ter entrado lá e muito menos fechado a porta. Só que, detalhe: eu não fechei a porta, me trancaram! Fui escovar o dente, sabia que a porta estava ruim, porque a Tânia já tinha ficado presa pouco antes e foi um sacrifício para tirá-la de lá, então eu deixei a porta semi-aberta, mas aí veio um carinha da expedição (o departamento que envia os livros para quem compra pelo site e também para as livrarias), viu que eu estava lá e, talvez para me dar mais privacidade (?), fechou a porta... sem noção! Virei piada... "Ficou com inveja da Tânia e foi se trancar também?", "Tudo bem que não quer trabalhar, mas não precisa se trancar no banheiro!" Blééé!
Faz umas duas semanas que a fechadura está ruim, mas depois que a Tânia ficou presa, acharam que era hora de chamar o chaveiro.

Aproveitando, vou contar "a história da pomba". Bizarra essa também.
Em um certo dia do ano passado, o pessoal notou que a água da torneira estava com um gosto estranho-horrível quando ia escovar o dente e avisou a gerente, aí chamaram um cara para ver o que estava acontecendo na caixa d'água... então (tcharammm!) descobriram que tinha uma pomba morta, em estado de decomposição avançado lá dentro... parece brincadeira, mas é verdade. Desde então, o Rogê, da produção, leva um copo com água mineral para o banheiro, quando vai escovar os dentes, para não correr o risco de beber "a água da pomba" novamente. Rá!

Nenhum comentário: