Pages

quinta-feira, 4 de junho de 2009

O que é deus?

Vou ler a Bíblia porque acho que vai me ajudar de alguma forma, mas estou quase fazendo minha opção pelo budismo - não que eu vá praticar ativamente essa religião, mas gosto da "filosofia do desapego", da não-expectativa, das inúmeras chances que se tem para alcançar a iluminação por nós mesmos, sem a necessidade de acreditar em um deus específico e da ideia de não sermos punidos por ele, de não precisarmos frequentar uma igreja (ou similares) para alcançar algo que no fundo deve estar dentro de nós. Quero ler mais sobre budismo, quero aprender, quero paz, quero equilíbrio.

Não sei se acredito em Deus do modo como as outras pessoas acreditam. Mas também não desacredito. Pode ser que exista, pode ser que não exista, por mim tudo bem. Não faz tanta diferença, na verdade.

Para mim, existe uma "força divina" que nos ajuda, se quisermos ser ajudados. Embora ser "bom" (ou não ser "mau") não seja uma obrigação, sinto que se agirmos buscando o nosso próprio bem e também o bem das outras pessoas, essa energia que emana de nós contribui para a "força divina", que, por sua vez, contribui para a evolução da humanidade como um todo - essa força seria um espelho que refletiria nossas próprias ações e intenções. A explicação do sentido para a vida que me dou é que o nosso objetivo enquanto humanos é ser "anjos" (ou qualquer denominação que se dê para isso): precisamos evoluir, tendo como meta não voltar mais à Terra com um corpo físico, mas apenas em "espírito", para ajudar outras pessoas a evoluírem. Como "anjos", alcançaríamos talvez a condição de "eternos" e não sentiríamos saudades de nossa condição humana, porque já teríamos passado por todas as paixões humanas nas vezes em que passamos por aqui em busca de crescimento e aprimoramento, estaríamos, então, em uma outra etapa, em busca de algo ainda maior, que eu nem consigo imaginar o que seja. "Deus" para mim é essa energia que rege o tempo de cada um, dependendo, também, da vontade que cada um tem de alcançar a eternidade.

É, é meio confuso o que eu penso, mas é mais ou menos isso.

2 comentários:

carolina favero disse...

Hello Prenda Oriental, td bem?
nao te encontro mais pelo cyberespaço, entao resolvi escrever aqui. preciso saber se um livro foi publicado no br, e pensei q talvez tu fosse a pessoa mais certa pra me informar, já que mon français es tres bizarre: Ce que le jour doit à la nuit de Yasmina Khadra. muchas gracias! bjs!
Carol Favero

aline naomi disse...

Carol, que surpresa! ;)
Olha só, vou ver essa questão pra você e quando souber, mando e-mail, tá??

Beeijo!!