Pages

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

De um certo escritor chileno

O legal de trabalhar em uma editora é que conheço pessoas que talvez não conheceria de outra forma.

O ponto alto hoje foi a visita de um escritor chileno (não, não era o espírito do Neruda!), de quem estamos produzindo um livro de contos da Índia. Confesso que não esperava muito da conversa, achei que ele ia cobrar a data de lançamento do livro e blablablá - como vários autores e até tradutores fazem -, mas me surpreendi. Ele disse que queria me conhecer pessoalmente porque achava importante ter um contato pessoal, para ele era importante conhecer os editores com quem estava trabalhando. Conversamos em espanhol (até que me virei bem com o meu! =), ele se simpatizou comigo por eu ser descendente de japoneses (obrigada, antepassados!), contou que morou 20 anos no Japão e que estava hospedado no Matsubara, um hotel japonês no Paraíso, e conversava com os funcionários em japonês porque a comunicação era mais fácil dessa forma (!). Ele veio para participar do "Yoga para a Paz 2009" (entre outras coisas, é professor de ioga) em São Paulo, depois vai viajar Brasil afora, para lançar um livro e também visitar amigos brasileiros. Olha, foi muito legal. Talvez por praticar ioga e os exercícios de respiração, falava bem devagar e claramente e aparentava uns 15 anos a menos do que a idade biológica - "... e é por isso que preciso voltar a praticar ioga!", pensei, quando ele me falou a idade dele. Ele contou que morou 20 anos no Japão, depois foi para a Europa, morou nos Estados Unidos também, foi para a Índia... é o tipo de pessoa de quem eu queria ser amiga, para que ele me contasse suas várias mil histórias de vida. Senti energias muito positivas vindas dele, gostei bastante mesmo da visita.

O ponto baixo do dia foi... ah, prefiro nem comentar. Mas algumas pessoas realmente não têm noção do ridículo e eu tenho muita vergonha por elas!

4 comentários:

Crisão disse...

feliz pelo autor indiano e curiooosa pelo que aconteceu! Contaaa...

Bárbara E. disse...

Joaninha,

Simplesmente a-do-rei o post sobre desejo.

Já posso imaginar o ponto baixo mencionado no post mais recente... mas isso não importa! Importa mesmo o autor chileno. E importa, principalmente, que ele não seja o espírito do Neruda, nem um Exu das 2, 7 ou 10 portas... Ele é gente! Gente é uma coisa rara hoje em dia no mundo editorial. Gente Legal então, nem se fala! Já reparou?

Beijos (saudades!)

aline naomi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
aline naomi disse...

Crisão,

o escritor é chileno! Hahaha... e te conto por e-mail o que houve ou a gente se encontra e conversa! =) E vou começar a pedir pros candidatos a trabalho freela, além dos testes de tradução/revisão, atestado de sanidade mental. Querem me enlouquecer, mas eu sou forte... hoho!

**

Baaaa!!

HAHAHAHAHA... Exu das 7 portas... cara, às vezes acontecem umas coisas "fortes" e eu imagino o que você faria no meu lugar e você falando, depois: "olha, a minha limpeza hepática foi forte"... por falar nisso, o livro da limpeza está pra sair...

Beeijos! Saudades também!