Pages

domingo, 2 de agosto de 2009

Você é joseense?

Se você já fez ou ainda faz coisas como estas abaixo, você com certeza é um ótimo joseense.

1 - Ter estudado ou feito algum curso profissionalizante na Ecompo ou na Microcamp.

2 - Pelo menos uma vez na vida ter feito vestibular para o ITA ou vestibulinhos para o Senai. Afinal, a indústria é sempre crescente em São José.

3 - Ver os ônibus da cidade ter em seus letreiros bem grandes escrito "CIDADE", sendo que você já está na cidade.

4 - Chamar ônibus de "bondão".

5 - Ter ido pelo menos 500 vezes com a sua mãe, pai, namorada ou sozinho fazer compras no Calçadão da Sete de Setembro ou no Shopping Centro.

6 - Achar o povo de Jacareí inferior, chamar de "Jacapau" e, além disso, dar risada por eles fazerem compras em São José.

7 - Suas baladas são naturalmente na região da Vila Ema, Vila Adyanna e São Dimas, sem esquecer-se da curva do "S" (Rua Luis Jacinto).

8 - Achar que quem mora no Jardim Apolo, no Aquarius ou no Esplanada são ricos só por causa do tamanho de suas casas.

9 - Passar pelo menos uma vez por dia no anel viário.

10 - Pensar que a Via Dutra é simplesmente uma avenida que divide a cidade ao meio.

11 - Saber que um dia vai acabar estudando em lugares como "UNIVAP", "Odonto na UNESP", "IBTA", "ETEP", "ITA", "UNIP", "UNITAU", etc.

12 - Achar o máximo o seu sotaque "caipineiro" (caipira + mineiro).

13 - Gabar-se com os seus amigos da região que você mora na maior cidade do Vale do Paraíba, que faz divisa com Minas, fica a menos de uma hora de Sampa, na rota São Paulo - Rio e ainda a 40 minutos do Litoral Norte paulista, sem esquecer de Campos do Jordão, que fica a 1h de SJC.

14 - Ir a Caraguatatuba, frequentar a Martim de Sá e reclamar que só vê joseense.


15 - Passar pelo menos um sábado ou domingo fazendo compras ou dando voltas pelo shopping ValeSul e demorar pelo menos 15 minutos só para achar uma vaga no estacionamento - mas pelo menos eles não cobram estacionamento.

16 - Falar maravilhas da cidade para quem não a conhece e meter o pau nela entre seus colegas. Inclusive dizendo que a noite em São José é uma porcaria.

17 - Saber que Cassiano Ricardo nasceu na cidade, mas não sabe o que realmente ele representa e nem o que ele fez.

18 - Dizer coisas como "Capital da Aviação" ou "Capital do Vale".


19 - Ir sempre para a "roça" e achar normal nadar e pescar na represa do Jaguari.

20 - Reclamar sempre do trânsito em Santana no horário de pico.

21 - Ter pelo menos um parente ou amigo que trabalha na GM, Embraer ou algo ligado à aviação.

22 - Ir para o Alto da Ponte, Buquirinha ou Telespark e se sentir em Minas e achar que lá só tem mineiro mesmo.

23 - Pronunciar "Aldaponte" [Alto da Ponte], quando se referir ao bairro da zona norte.

24 - Ir num sábado à tarde planejar sua balada comendo uma feijoada e tomando chopp no Bar do Coronel.

25 - Ter ido muitissíssimas vezes no Parque Santos Dumont na infância e ficar com vontade de andar no avião que ali se encontra.

26 - Achar bonito nomes de bairros como Urbanova, Aquarius, São Dimas, Satélite, Bosque dos Eucalíptos, Vista Verde e ainda ter bairros com certa influência paulistana como Santana, Vila Maria, Morumbi, Vila Industrial, Jardim Paulista...

27 - Curtir um final de semana, fazendo cooper ou trilha no Parque da Cidade, mesmo que falem dos carrapatos.

28 - Estar na Madre Teresa, olhar para o Banhado e ficar pensando se ali deve ter sido praia algum dia. E achar bonito sua neblina pela manhã.

29 - Esperar um dia que o metrô de São José fique realmente pronto.

30 - Achar que tudo que vende na Praça do Sapo veio do Paraguai.

31 - Ser sócio, obrigatoriamente, de um desses clubes: Luso, Esportiva, Santa Rita, Thermas, Johnson, Tênis Clube, AASP.

32 - Achar que é vip na cidade só porque vai à missa da Sagrada Família ou na Catedral São Dimas. Pobres e religiosos emergentes.

33 - Frequentar os bailes de Carnaval do Luso-Brasileiro e achar o máximo.

34 - Achar Eugênio de Melo, o "fim do mundo". São Francisco então, nem se fale. E de quebra, achar a cachoeira Pedro Davi melhor coisa do mundo.

35 - Ter ido pelo menos uma vez na vida na Churrascaria da Gruta.

36 - Fazer cooper ou caminhada na Avenida Andrômeda e na Cidade Jardim, se achando "o rico", respirando fumaça dos veículos.

37 - Orgulhar-se de a cidade possuir o mais tradicional ponto de turismo sexual do Vale, na praça Afonso Pena e na Nelson D'Avila (bem no Centrão).

38 - Falar pra todo mundo que SJC tem um Poupa-Tempo.

39 - Comer um PF no Mercado Municipal, e saber que lá tem o melhor pastel da cidade.

40 - Falar pra todo mundo que tem a Linha Turística, apesar de nunca ter andado nela.

41 - Achar bonitas as palmeiras imperiais da João Guilhermino.

42 - Depois da balada, levar seus amigos para o Caldinho da Joana ou Habib's para comer uma esfilha de carne por R$ 0,39.

43 - Ter orgulho de aparecer na ridícula coluna social do jornal Valeparaibano.

44 - Lembrar-se com nostalgia das trilhas do Urbanova, que acabaram por causa dos condomínios.

45 - Orgulhar-se da Fazenda Brumado e já ter ido a pelo menos um show lá.

46 - Já ter ido com algum amigo na Feira da Barganha do lado do Martins Pereira. Apesar de achar um absurdo os furtos de CD players dos veículos.

47 - Ter ouvido falar, na infância, de uma "loira da Dutra", que aparecia nos banheiros das escolas e que alguém da escola João Cursino já tinha visto a tal loira.

48 - Ter frequentado no final dos anos 80 a "Garden" ou a "Circus" no Shopping do Centro. Ou ainda o nostálgico "Rack" em Santana.


49 - Saber que a Av. Anchieta, na década de 80, era a avenida do pôr do sol e que, todos os domingos, como não havia nada pra fazer, todo mundo ia fazer nada lá.

50 – Ler, no mínimo, metade dos itens acima e concordar dizendo: "Pior."


Recebi esse e-mail da Kemi e, depois de revisar o texto e inserir algumas observações, estou publicando aqui. Recebi um desses de São Paulo também. Quando eu encontrar no meio dos meus e-mails, posto.

Pior que ser joseense é basicamente essas coisas mesmo! Haha!

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu sou joseense!!!!
Godoi

Anônimo disse...

Sou joseense mesmo.