Pages

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Meus 11 anos...

Véspera de feriado (7 de setembro). Eu ainda em São Paulo, traduzindo. Atualmente a minha vida se resume em trabalhar. Mas não me importo. Porque o trabalho enobrece o homem (e a mulher! =).

Amanhã cedo vou para São José. Vou ser feliz.

Hoje a Bianca me falou de uma menina de 11 anos que participou de uma orgia com oito garotos. Fui procurar na internet e achei isso. Parece que está um fuzuê porque, mesmo o sexo tendo sido consentido, um dos garotos é maior e ele pode ser preso. A própria garota disse que assistiu a um filme pornô com orgia e quis realizar o desejo! Para mim, nada que é consentido deveria ser crime. A não ser que a menina em questão tivesse problemas mentais.

Com 11 anos, eu ainda brincava de boneca, meu sonho era ler toda a série "Vaga-lume", passeava com meu Garfield de pelúcia na cesta da bicicleta, andava de patins, escrevia histórias datilografadas (não tinha laptop na época, então, aos 10, enchi o saco da minha mãe para me colocar nas aulas de datilografia - até que ela não aguentou a minha encheção e me matriculou em uma escola perto de casa \O/ e me formei no curso pouco antes de completar 11 anos), ia para as aulas de inglês, órgão, culinária, judô, catequese e já nem lembro mais o quê - meus pais nunca me obrigaram a fazer nada, eu é que queria e pedia para fazer essas coisas. Talvez por isso meu desenvolvimento sexual tenha sido "meio" lento, não havia tanto espaço para pensar em "besteiras", eu estava sempre buscando ocupar o meu tempo com coisas que julgava úteis - acho que eu vivia em um universo paralelo, tanto que só fui beijar com 19 anos (rá!). Um meio termo teria sido melhor. Mas graças à minha "proatividade [hiperatividade?] infantil", pude vivenciar e conhecer um pouco de várias coisas. Quando eu tiver filhos, queria que fossem um pouco assim também, que buscassem seus próprios caminhos e depois me contassem, maravilhados : "Mãe, olha o que eu fiz hoje!! Aprendi isso, isso e aquilo outro... não é legal?!?!", daí eu vou responder: "É, é muito legal! Me ensina a fazer tudo isso depois?" =). Quero ter dinheiro para proporcionar tudo que for possível a eles, quero que sejam universais e possam fazer as melhores escolhas para si próprios quando for a hora.

E com 11 anos, o que vocês faziam? Como vocês eram? Me contem!

6 comentários:

O barato de Sampa disse...

Eu era bem criança tb!adorava brincadeiras de rua:taco,pega-pega,invadir casas abandonadas,descer ladeiras em carrinho de rolema(acho q é assim q escreve).Mas, com 12 anos já mudaram algumas coisas e foi qdo rolou meu primeiro beijo.Foi a primeira festinha q fui sem meus pais e era num salão de festas com luzes de danceteria, fiquei louca.Aí, um menino quis ficar comigo e eu "tá bom". beijei e nem lembrei q não sabia fazer isso.Foi natural e tudo então mudou dentro de mim.

O barato de Sampa disse...

Ah, qto o caso da menina...Bom,ela perdeu um pouco da inocencia de criança,né?Pq já sabe bem o que é satisfazer um desejo alheio,no caso, do tal ficante.Acho q tudo deveria ter sua hora certa pra acontecer mas, cada um tem seu ritmo, sei lá...E, com certeza,ela vai precisar de um acompanhamento psicologico, pois, ira sofrer muito ainda com essa historia toda.

aline naomi disse...

Barato,

me sinto tão "retardada" quando as pessoas falam com que idade deram o primeiro beijo! Hahaha... e eu acho que quando mais isso é adiado, pior fica. Quero dizer, mesmo com 19, eu tinha um certo "pavor" de pensar que eu ia ter que passar por isso (e, depois, pelo "constrangimento" da primeira transa)... mas acabou sendo tudo tranquilo. A pessoa era muito especial, e eu me senti segura...

Para mim é um pouco estranho pensar em uma "criança" (?) de 11 anos já transando e participando de orgias, etc. Mas, como você falou, cada um tem seu tempo (eu que o diga! haha). Não sei como essa história está na cabeça dela, mas parece que ela lida bem com tudo, não foi traumático nem nada. Mas preocupante será se ela quiser preencher o vazio existencial (ou qualquer coisa que se entenda por isso) com sexo.

Eu fico vendo essas coisas e fico pensando que deve ser difícil ser mãe e pai, né?

Educador disse...

Eh caros amigos, a banalização do ato sexual está invertendo valores que supunha ainda estarem intactos. Mas como vcs dizem: tudo bem, cada um na sua. Nos meus 11 anos, pasmem, eu ainda acreditava em cegonha! Fugia prá banhar no riacho e furtar frutas no pomar dos vizinhos. Sem contar em montar meu carrinho de rolimã, soltar pipa e jogar futebol. Ê tempo bom!

aline naomi disse...

HAHAHAHA... cegonha?! Ganhou de mim! =)

Ao mesmo tempo em que penso: "a menina de 11 anos é responsável por seus atos", também penso: "se eu tivesse uma filha, não gostaria que ela passasse por esse tipo de experiência com essa idade...".

O barato de Sampa disse...

ela parece na boa mesmo com tudo isso e talvez esteja o que talvez a afete serão os comentários e os dedos apontados para ela que seguirá a vida toda.Sempre será a menina-que-fez-orgia-aos-11-anos!Acho que criança tem que ser criança,tem que ter a fantasia(papai-noel,coelho da pascoa) mas, acho que cada vez mais elas querem ser adultas e se vestem,se comportam como tal.Qdo eu era menina usava vestido de marinheiro (pode rir..rsrs) e hj elas usam blusinhas com barriga de fora...a apelação sexual começa bem mais cedo e dá nisso aí!Eu não queria q acontecesse isso com uma filha minha mas, se acontecesse...matar não pode,né? rsrs..Vai pro psico,menina!!! rs