Pages

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Conversas indianas

A parte legal, muito legal, do meu trabalho: converso com gente do mundo inteiro. Na maioria das vezes, por e-mail. Às vezes, por telefone. Às vezes, pessoalmente. Tem dias em que me comunico, penso ou leio em inglês ou em outra língua uns 80% do tempo - amo tudo isso.

Hoje conheci um indiano pessoalmente, ele é diretor de direitos internacionais de uma editora lá da Índia, de quem compramos os direitos de publicação de uns livros de cultura indiana e, como veio para um evento da CBL (Câmara Brasileira do Livro) aqui em São Paulo, aproveitou para ir lá conversar comigo e depois ia conversar com pessoas de outras editoras. Eu esperava um cara moreno, mas, no fim das contas, o cara era muito branco, não tinha cara de indiano, e deve ter superestranhado o fato de eu ser oriental, mas não comentou nada. Foi muito bacana, apesar de às vezes eu não entender o que ele falava, por causa do sotaque... haha! A Lana já tinha comentado sobre o sotaque dos indianos. Adorei a experiência. Queria falar com pessoas de outras editoras, de outros cantos do mundo, com quem negociamos direitos, pessoalmente. Amanhã tem mais: outro indiano, de outra editora, vai lá e vamos conversar sobre... livros.

Tem dias em que o trabalho não é fácil, às vezes me dá vontade de sentar e chorar e/ou de cortar os pulsos (quando preciso me responsabilizar por coisas que estão além do meu alcance, pela tradução dos outros, por exemplo), mas tem dias que são meio mágicos e eu sinto que estou exatamente onde deveria estar. Eu amo meu trabalho.

Nenhum comentário: