Pages

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Três dias de solidão

São duas e meia da manhã e adivinhem o que estou fazendo? Éééé. Lavando roupa. Quero dizer, a máquina de lavar está. Enquanto isso, estou aqui, tomando sorvete, enquanto digito - na casa dos meus pais é bom, sempre tem sorvete. Daqui a pouco vou mudar de tela (do computador para a TV, vou aproveitar pra ver uns filmes que comprei faz tempo e ainda não vi - algo de Kar-Wai, já que perdi a mostra de filmes chineses no HSBC Belas Artes).

Calor, muito calor. Que dó da peluda Brisa. Tomei banho frio agora pouco, meu cabelo já está quase seco e continuo com calor.

Chegaram umas roupas muito baratas que comprei pela internet aqui em casa. Serviram todas e estou usando um dos vestidos que chegou agora. Eu amo a praticidade da internet, que faz com que eu não perca tempo&paciência experimentando roupa nas lojas. Sobre as roupas serem baratas, minha mãe comentou que deve ser fruto de trabalho escravo de bolivianos - prefiro acreditar que era só ponta de estoque mesmo...

Daqui a pouco entro no bus para a praia, já comprei passagem para as 7h da madrugada. Meu pai queria que eu fosse com alguém, mas vou sozinha mesmo. Três dias de solidão me farão bem, eu tenho certeza. Às vezes me canso de estar cercada por pessoas de todos os lados e ter de me comunicar com elas...

2 comentários:

Crisão disse...

A gente se cansa e depois tem saudades. De tudo na vida. De tudo!Eis o barato do paradoxo de viver.

aline naomi disse...

Que bonito isso, Cris! Eu concordo =)