Pages

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sex & Philosophy

"Sex and Philosophy" virou "Um dia muito especial" no Brasil.

"Um dia muito especial" provavelmente passaria batido, mas eu teria a curiosidade de ler a sinopse de "Sexo e Filosofia" em uma locadora. Descobri esse filme hoje, por acaso, buscando outra informação, enquanto lia um trecho de um original que ainda vai ser lançado por uma editora internacional. Acho que o filme vale a pena, é de um diretor iraniano chamado Mohsen Makhmalbaf e (olha o enredo, que interessante!): no aniversário de 40 anos, o cara chama as quatro mulheres com quem ele tem um affair, elas se encontram e ele conta que sai com todas elas. Um tempo depois, uma das mulheres o convida para ir à casa dela e fala que também saía com ele e mais três caras (os caras estão lá também). Espero que seja bom, porque acabei de comprar o DVD (e mais uns outros... fim do mês e eu gastando com DVDs, tsc, tsc!).

***

O trecho do original que eu estava lendo (em inglês) e avaliando para possível publicação falava sobre masturbação e traição. Masturbação É traição?

Será que a maioria das mulheres se chatearia e/ou se sentiria traída se pegasse o namorado/marido se masturbando com material pornográfico? A articulista parte desse ponto para desenvolver um pouco o assunto. É "filosofia pop", mas deve ser interessante para quem nunca pensou no assunto.

Eu não me sentiria traída, chateada, nem nada, e ainda por cima pediria para observar (rá!). Total voyeuse.

Depois ela fala um pouco sobre o sexo estar vinculado ao amor quando se está em um relacionamento e por isso o sexo extraconjugal é a fonte de muitos conflitos (o(a) parceiro(a) entende isso como falta ou perda do amor). Mas por causa da concepção. [Aqui já começa o meu ponto de vista.] Se mudarmos o conceito e a percepção, talvez a coisa fique "normal": sexo é sexo, amor é amor e as duas coisas podem acontecer concomitantemente ou não. E só pelo fato do(a) namorado(a) ter dormido com outra pessoa não significa que não haja amor. Para mim, nada disso é novo. Eu conversava direto sobre isso com um amigo e parceiro textual (aliás, acho que toda mulher hetero deveria ter pelo menos um grande amigo hetero antes de casar - o tipo de amigo que conta todas as putarias, sem o menor pudor, sob o ponto de vista masculino... coisa que um pretendente ou namorado provavelmente nunca vai fazer - o mundo masculino também é interessante!).

Bom, enfim, curti o livro pelo trecho que li. Vamos ver se rola.

2 comentários:

Anônimo disse...

Você assistiu ao Filme!? Achou-o interessante? Qual nota daria ao filme?

aline naomi disse...

Oi, Anônimo!

Ainda não assisti. Os filmes (esse e outros três) chegaram na casa dos meus pais (em São José dos Campos), aí, como estou em São Paulo, ainda não pude assistir, mas estou muito ansiosa. Certamente volto pra comentar os 4 filmes quando tiver assistido! ;)