Pages

quinta-feira, 18 de março de 2010

Quando o Twitter não ajuda, muito pelo contrário...


Preciso compartilhar isso.

Hoje ligou um tradutor lá na editora e falou que queria trabalhar com a gente. Falei para ele me mandar o currículo e fiz algumas perguntas básicas de praxe (se já trabalha com tradução, que tipo de texto costuma traduzir, se é formado na área...). Depois de um tempo, chegou um e-mail dele. Currículo no corpo do e-mail, uma crase faltando, logo de cara, mas, beleza, ninguém é perfeito. Joguei o nome do sujeito no Google, para ver se achava alguma coisa (quando acho os candidatos em sites sérios de tradução, já me passam mais credibilidade) e a primeira coisa que apareceu foi o Twitter dele. Rá.

Aí que, para a minha surpresa, na descrição do perfil no Twitter dele, estava escrito [vou alterar um pouco, por motivos éticos, mas era mais ou menos assim]: "Então, porque sou artista, sou bruxo, muitíssimo talentoso, escritor brilhante, um gênio, mas me sujeito a ficar traduzindo só por dinheiro mesmo". Ri sozinha. E depois mostrei pra Bi e pra Flávia, a gente riu muito.

As pessoas se queimam muito! E para mim ele deu a entender ao telefone (e depois no e-mail) que era muito entusiasmado com a profissão e aquela conversinha de sempre.

Juro que deu vontade de copiar o link do Twitter dele no e-mail e enviar só isso, sem falar mais nada. Só para ver a reação.

A minha dica do dia é: não escrevam coisas no Twitter ou seja lá onde for que dê a entender que vocês desprezam o que fazem profissionalmente. Ou então escrevam todas as abobrinhas que quiserem, mas não assinem com seu nome e sobrenome verdadeiros!!
Sei lá se posso falar tanto, porque tenho consciência de que me exponho mais do que deveria na rede, mas nada que prejudique meu lado profissional, eu ACHO. Como é que alguém escreve algo do tipo: "sou brilhante, mas preciso trabalhar com tradução, fazer o quê, né?!". Esse cara está pau a pau com um outro currículo em que o candidato a tradutor colocou que tocava pandeiro e andava de bike pelas ruas de São Paulo (ok, mas, só para lembrar: ele está se candidatando para que mesmo??).

Não sei se São Paulo é tão estressante que faz com que as pessoas sejam bizarras nesse nível ou se isso vem da própria pessoa ou, ainda, se tudo isso é normal e eu é que sou crítica demais e fico implicando demais com todo mundo (?)... =P

4 comentários:

Cara de pau disse...

Carai, você poderia muito bem trabalhar como recrutadora do exército israelense!, checar niveis de disciplina, altura, coragem, vida amorosa, crenças... hahahaha

Mas sério, sobre Sampa, pode ser um pouco dos dois, a cidade enlouquece e você é crítica demais... mas .... eu queria ter alguem que nem você na minha empresa fictícia :)))

Por fim, acho complicado PREVER o resultado do trabalho de alguém por piores que sejam os indícios.. você condena antes de ter algo concreto?! é quase, repito:QUASE, uma forma de preconceito...difícil saber o limite. Eu sei que existem os tais pre-requisitos (com ou sem hifen?) para uma tarefa, mas avaliar alguém além disso é uma arte nobre! Às vezes pessoas insuportáveis fazem coisas incríveis...pelo menos no meio artístico isso acontece com alguma frequencia...

Anônimo disse...

Lembre-se do exemplo de William Bonner! Alguém imaginaria que Bonner escreveria todos os dias e momentos no Twitter? muitas vezes, de forma descontraída... e brincando com o público?
Quem lê o twitter dele, sem saber que é realmente ele! daria até pra desconfiar de que trata-se de um impostor... Mas, é ele.

O fato de o seu candidato ter escrito isto, não significa que seja para levar ao pé da letra. A interpretação pode ser subjetiva.... ou momentos de descontração da pessoa.

Na verdade, só saberá a real definição sobre o trabalho desta pessoa, conhecendo-o. e não subjulgando-o pelo que encontra na web. ( a web dá indícios, porém, devemos conhecer o que há de real,nisto tudo)!! como vc mesma disse uma vez, não acredite em tudo que lê ou o que a web pode fazer pela imagem de uma pessoa!

Abraços!

Anônimo disse...

Lógico que divulgar certos assuntos relacionados a profissão, ou trabalho são desagradáveis! Conheço uma pessoa que fala sobre clientes chatos... nao sei se esta pessoa deseja que o cliente saiba ou se acha que não vai ler!.. o risco é individual...

Não dá pra entender muitas coisas na web!! Mas, tb acho que não dá pra subjulgar tudo . A análise tem que ser imparcial até que se prove o contrário

aline naomi disse...

Cara de Pau,
hahahaha!! Você me acha muito rígida na seleção? Cara, é que está muito desgastante trabalhar com algumas pessoas. Daí fico analisando quem poderia/pode me dar muita dor de cabeça em potencial e aplico o teste nos que me parecem mais sensatos e profissionais.
"Às vezes pessoas insuportáveis fazem coisas incríveis" - concordo totalmente, mas estou querendo pessoas incríveis que façam um trabalho incrível e que sejam legais e seguros do que estão fazendo enquanto profissionais. É pedir demais? =P
Nossa, ótimos esses comentários desse post. Estou precisando rever conceitos só que sem deixar de lado a minha saúde mental. Porque, olha, é muito difícil ter de lidar com pessoas, viu?!

***

Anônimos,

muito obrigada pelos comments. Vocês têm razão. Vou rever conceitos! Nem tudo que está na net é real. É apenas uma da realidades, certo?