Pages

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Eu quero!

- Os famosos e os duendes da morte, de Ismael Caneppele (Iluminuras, 97 páginas, R$ 29). Esse livro deu origem a um filme, que também pretendo ver (parece que ainda está em cartaz por aqui, no shopping Frei Caneca). O personagem principal é fã do Bob Dylan (eu estava envolvida com um projeto de um livro sobre o Dylan há algum tempo, queria ver como o diretor Esmir Filho insere as músicas dele no filme...).

- Na Arca às Oito, de Ulrich Hub (Martins Fontes, 64 páginas, R$ 26,50).
Esse definitivamente não é mais um livro idiota para crianças. Gostei da sinopse, ó:
"Quando perguntamos para pinguins quem é Deus, eles nunca sabem direito o que responder. É provável que ele seja grande e poderoso, mas acontece que é invisível. Então, será que dá para ter certeza de que ele existe de verdade? Três pinguins estavam quase brigando sobre essa questão, quando começou a chover sem parar e veio o dilúvio. Por sorte, a pomba conseguiu arrumar bilhetes para a arca de Noé. Mas havia um problema: ela só tinha dois bilhetes..."



- Mulher perdigueira, do Fabrício Carpinejar (site dele aqui e o blog, aqui) (Bertrand Brasil/Grupo Record) [Obs: adorei essa capa!!]. Mandei comentário para tentar ganhar uma cópia do livro dele no site da Paula Cajaty, mas, a julgar pelo tanto de visitas que o site dela recebe, difícil ganhar!! São só três cópias para os três primeiros comentários... mas tudo bem, depois eu compro :) Comentei que, no fundo, no fundo, toda mulher era perdigueira [ciumenta, possessiva, que liga de quinze em quinze minutos, que não sai do pé... e o doido do Carpinejar ainda (diz que) gosta de tudo isso - li lá no blog dele! haha - eu sou mais do tipo: "me deixe fazer tudo que quiser, não me sufoque, e serei sua para sempre"], só que algumas conseguem disfarçar... ;)
E ele escreveu um negócio bem legal (nada a ver com o livro, ok? só estou comentando porque achei legal): "Liberdade na vida é ter um amor para se prender". Maybe he's right.

Nenhum comentário: