Pages

terça-feira, 18 de maio de 2010

Olha o que ganhei hoje...


Crachá da editora! =D

Agora eu existo de verdade lá. E não posso esquecer, senão fico com falta. Lá na Madras era mais prático: o ponto era marcado com a digital - não tinha como esquecer o dedo :).

Estava me sentindo meio incompetente esses dias - muitas informações e uma avalanche de coisas para fazer (tudo é sempre para ontem ou anteontem, tudo com urgência ou superurgência, minha mesa se enchendo de livros e papéis, e eu tentando entender uns processos que para mim parecem estar invertidos... muitos livros têm de estar prontos para ser lançados na Bienal do Livro em agosto) e eu me sentindo enlouquecer e incompetente, mas acho que, no fim das contas, me cobro demais - não tem como em menos de duas semanas estar dominando tudo e fazendo tudo rápido. Claro que há coisas que são mesmo muito urgentes, mas, se as outras coisas menos urgentes não puderem ser feitas, não vou morrer por causa disso - eu acho (embora às vezes pareça que sim). Hoje deu vontade de chorar porque uma autora não estava/está conseguindo mandar um volume de uma coleção que ela escreveu/está escrevendo lá de outro estado ou estava me enrolando mesmo, não aguentei, falei para a Sandra e para a Ana Paula: "Ai, que vontade de chorar!!! Como resolvo isso??" - daí elas riram =P e eu vi que estava sendo muito dramática (devo ficar engraçada quando exponho meus dramas... haha)... Mas suponho que se os colaboradores começam a atrasar as entregas alguém será responsabilizado por isso, então, para mim, é meio desesperador de verdade. Ainda bem que o pessoal já sabe que alguns (a maioria) dos colaboradores estouram o prazo ou enrolam ou fazem um trabalho não exatamente bom... então não preciso me culpar e nem me sentir mal se o livro não sair perfeito e/ou nem na data prevista na planilha.

Estou levando uns colaboradores (só os bons ;) da Madras para lá e fico com a sensação de que os bons profissionais nunca ficarão sem trabalho. Sempre vai ter gente recomendando e querendo muito o trabalho deles. Indiquei diagramadores e não acreditei quando indiquei uma tradutora/revisora e a Ana Paula disse que já tinha trabalhado com a menina em outra editora! Olha o tamanho dessa cidade e a quantidade de profissionais ou "profissionais" da área! Mas essa revisora é mesmo muito boa e eu quero continuar trabalhando com ela. Também indiquei uma amiga que se formou comigo, depois fez gastronomia e trabalhou como chef (e agora parece que conseguiu conciliar as duas áreas, meus amigos são demais! :) para traduzir uns livros de culinária - vamos ver se rola, ela seria a mais perfeita para o trabalho.

Nenhum comentário: