Pages

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Do maravilhoso mundo dos quadrinhos...

Terminei de ler Crônicas Birmanesas, do Guy Delisle (o blog dele é este) e amei. Recomendo muito. É um diário de viagem, em que o quadrinista quebequense (de Québec, a parte francesa do Canadá) descreve experiências pessoais e fala sobre a cultura e a política de Myanmar, país em que esteve com a esposa, que foi a trabalho pela ONG Médicos Sem Fronteiras. Vou começar a ler Shenzhen, uma viagem à China, dele também, em breve.

Também li Macanudo nº 1, do Liniers, um quadrinista argentino, e amei! Obrigada, Jackson-Jeferson :) pela indicação. Adorei as personagens, principalmente a Enriqueta (uma menina que tem um "urso de pelúcia catatônico" chamado Madariaga e um gato chamado Fellini). Vou ler o Macanudo #2 e depois dar para o Jackson, porque ele queria (comprei a versão argentina porque custava 3 vezes menos). Ele disse que a edição "original" é mais legal porque é o próprio Liniers que escreve; na edição brasileira contrataram um letrista para escrever a tradução. Coisas de profissionais da área; essa questão nunca ia passar pela minha cabeça...

Ri sozinha com essas tirinhas do Macanudos nº 1:

- Amigo, parece que você está derretendo.
- Sou um sharpei, uma raça de cachorro da China.
- E na China está na moda cachorros médios usarem pele extra grande?
- Não enche!

- Você tem certeza de que é um cachorro?
- Sim, sou um bull terrier. O que mais poderia ser?
- Não sei. Um hamster seriamente viciado em anabolizantes? [HAHAHAHA!!!]

Esse #2 vou ler ainda, mas parece igualmente genial! O blog do Liniers é este.

Crônicas Birmanesas e os livros do Macanudo foram publicados no Brasil pela editora Zarabatana. Queria trabalhar numa editora de quadrinhos desse tipo *sonhando*! =)

Garotas de Tóquio eu já tinha lido ano passado por indicação da Lana, porque ela achou que eu ia gostar (haha). Acho incrível que depois um tempo de convivência as pessoas já começam com essas indicações: "Você precisa ver/ler tal coisa, você vai adorar!"... e geralmente acertam. Garotas de Tóquio e O espinafre de Yukiko (que também li) são histórias meio eróticas do quadrinista francês Frédéric Boilet. Ele tem essa influência japonesa porque morou um tempo no Japão... (e, sim, eu gostei do trabalho dele). Os dois livros que li foram publicados pela editora Conrad. O site do Boilet é este.

Nenhum comentário: