Pages

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Copacabana e Isla del Sol

No dia em que voltei de Uyuni (passei a noite viajando e cheguei em La Paz de manhã), a Maribel, da agência que eu tinha contratado, foi me buscar na rodoviária, passamos no hotel, e já peguei um outro ônibus para Copacabana. Viagem com o guia Daniel.

Pela janela do ônibus

Essas "balsas" levavam os ônibus para o outro lado da margem. As pessoas iam em um tipo de lancha adaptada.

Basílica de Nuestra Señora de Copacabana (essa foto eu tirei daqui)
Copacabana é uma cidade de peregrinos. Muitos vão lá para ter a bênção dos padres e também para benzer seus carros em frente à igreja (eu vi, achei curioso!). Em frente à igreja também há várias barracas onde as pessoas vendem flores e miniaturas de carros e maquetes de lojas, casas, etc., para que isso tudo seja benzido e que os fiéis alcancem o que almejam. A origem do bairro de Copacabana do Rio de Janeiro parece ter saído daqui: o artista que fez a imagem da Nossa Senhora de Copacabana que está nessa basílica teria feito uma outra imagem, que foi levada pelos espanhóis para o Rio de Janeiro, onde foi construída uma igreja, que acabou dando nome ao bairro. Fiquei com vontade de ir para Aparecida do Norte, que fica aqui no Vale do Paraíba, interior de São Paulo. Apesar de ter sido batizada, não sou católica, mas gosto dessas manifestações culturais (é mais religiosa, mas não deixa de ser cultural), queria entender de onde vem tanta fé. Nem lembro quando fui para Aparecida pela última vez, acho que ainda era criança, porque fiquei meio impressionada com uma "sala dos milagres" que tinha lá, cheia de pedaços de membros do corpo humano em cera ou gesso, várias fotos, velas e presentes que fiéis deixavam em agradecimento à graça alcançada. Acho tão curioso a Nossa Senhora de Aparecida ser negra, não sei se existem outras santas negras (?).

Essa foto tirei da lancha. Fui na parte de cima, onde venta frio, mas a paisagem compensa muito!

Isla del Sol e Lago Titicaca

É, subi e andei tudo isso. Academia pra quê?

Essas são as terraças de plantação...
Ruínas de um palácio inca (ou pré-inca - agora não lembro!)

Calvário.
Fui só até a metade. Da próxima vez subo até a cruz!


Nenhum comentário: