Pages

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Uma aventura boliviana surrealista

Porque isso merece um post a parte! Haha.

Ontem, na volta de Copacabana, o bus quebrou. Estava chovendo, o bus estava fazendo um barulho estranho, talvez as correias, talvez um dos pneus estivesse com problema, sei lá. Paramos na estrada, perto de algumas casas. Ah é, e nisso tinha uns músicos em pé no corredor. Eles iam de microonibus, mas, nao sei por quê!, o motorista do bus deixou eles embarcarem no bus, sendo que nao tinha mais lugar. Uma mulher lá do fundo comecou a falar que os músicos tinham que descer porque estavam atrapalhando o corredor e que era proibido viajar com passageiros a mais.

Enquanto o motorista e alguns voluntários tentavam consertar o bus, os músicos (uns seis) desceram e foram nao sei pra onde naquela chuva - ah, choveu gelo!, mas nao granizo, era tipo o gelo de congelador de geladeira e grudava no vidro do bus.
Depois de um tempo, o motorista avisou que teríamos de esperar uma hora mais ou menos porque um outro bus de La Paz estava vindo. Por mim, beleza, estava mais dormindo que acordada - depois de ter andado o dia inteiro e subido uns mil (?) degraus...
Depois de uma hora e meia, mais ou menos, chegou outro bus. Só que (parece piada, mas nao, estamos na Bolívia mesmo) o bus que mandaram tinha menos lugares, ou seja, nao tinha como todo mundo ir sentado! Um casal e um outro guia, amigo do Daniel, foram em pé. O casal teve os lugares roubados por outras pessoas e essas pessoas nao queriam sair porque havia outras pessoas no lugar delas também. Mas o bus partiu mesmo assim.
Chegamos em La Paz lá pela 1h30 da manha. Pegamos um táxi, acho que clandestino, porque a essa hora só devem existir esses, e o Daniel me deixou no hotel. Pela janela, vi algumas danceterias ou inferninhos (nao sei) e algumas pessoas andando pelas ruas.
Detalhes do bus: tinha um cachorrinho, turistas estrangeiros, turistas bolivianos (que vao passar o dia em Copa) e mulheres aimarás cheios de tralhas e muita sujeira! Achei que só no Brasil as pessoas deixavam lixo nos ônibus e nos cinemas, mas aqui é bem pior...

Nenhum comentário: