Pages

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Coral, sonho, peça teatral, insônia, chá


Acordei às 5 e pouco da manhã e não consigo dormir. Lembro de um sonho, que era meu aniversário, tinha várias pessoas, amigos que conheci em várias etapas da vida e de modos diversos e que meu pai comprou Guaraná de menos e ia faltar. Não sei que significado mais profundo isso pode ter.

Ontem fui ver a apresentação de encerramento da oficina de coral do Centro Cultural São Paulo, porque a convidou e fiquei contente em ver a Pri, que eu não sabia que também fazia parte do grupo. O mais engraçado foi que convidei a Lu para ir comigo e ela respondeu a mensagem dizendo que já ia com uma outra amiga, a Rosângela, e que nos encontrávamos lá. E a Rosângela faz parte do mesmo grupo de teatro (Cia. Ópera do Mendigo) que a Pri - é um mundo realmente pequeno e, como disse a Lu, todo mundo que gosta das mesmas coisas acaba sempre se encontrando em um lugar ou outro. Vou com a Lu ver a peça da Pri e da Rosângela e tentar ir no mesmo dia que a Vi e as outras meninas.

A única foto que tirei foi essa acima, ficou ruim, é que o lugar onde eu estava não era propício para fotos, tinha pessoas na minha frente. Do lado esquerdo tinha um piano e um violão. Na próxima apresentação, sento na arena superior, para ter uma visão mais geral e tirar fotos melhores como as que tirei do concurso de hip hop.

Deu saudade do coral da faculdade. O pessoal ontem cantou várias músicas que eu também cantava. É incrível o que podemos fazer com a nossa voz, é incrível como várias vozes se transformam em um som tão bonito. Alguns tipos de música devem ter qualquer coisa de divino.

E antes que eu esqueça, a peça é essa:
[Eu ia anexar o arquivo que a Pri enviou por e-mail, mas não consegui, talvez por estar em formato PDF, então seguem as informações:]

Espetáculo

Ragnarock! A Epopéia Humana

Musical da Cia. Ópera do Mendigo narra com humor e muita informação a trajetória do homem desde a pré-história até os dias de hoje. No repertório, obras eruditas e populares com forte pendência para a sonoridade do rock. Direção cênica de Fernando Grecco, musical de Mara Campos, e coreografias de Christiane Araujo.

Teatro Paulo Eiró (600 lugares) – Av. Adolfo Pinheiro, 765 – Santo Amaro – Fone: 5546 0449

De 04 a 14 de novembro, quinta e sexta, às 21h; sábados e domingos, às 16h e 20h

Idade: 10 anos.

Ingressos: R$ 10,00.

***

Agora vou fazer um chá, ler mais um pouco de Murakami e tentar fazer as coisas úteis (terminar de revisar o livro, terminar de arrumar a casa).

Tentei continuar um conto que comecei ontem ou anteontem e não consegui, estou me sentindo estranha, cansei de olhar para a tela, para o cursor piscando, ansioso, fechei o documento. Depois volto a escrever, minha válvula de escape (eu podia estar bebendo, eu podia estar cheirando ou fazendo sexo com desconhecidos, mas eu só escrevo mesmo =).

Hoje à tarde vou ver dois filmes da Mostra lá na Reserva Cultural da Paulista: o finlandês O ciúme mora ao lado e o japonês Air Dolls; depois comento. O filme japonês a Yuri que queria ver, mas como ela viaja para Manaus hoje (amiga manauara ou praticamente, que exótico!), vai perder o filme - não se pode ter tudo nessa vida, né?

Nenhum comentário: