Pages

sábado, 9 de outubro de 2010

i carry your heart with me - e.e. cummings

A obra que eu mais amei na Bienal foi essa. Não sei o nome e nem o nome do artista (que beleza! - depois procuro e insiro aqui). É uma casa em construção e as portas têm capas de livros de literatura dos dois lados (em cada lado tem uma capa diferente). Tem alguns tapetes com capas também - as fotos do Rayuela do post anterior foram tiradas nessa obra. Tirei foto de quase todas as portas, depois mostro! Eu quero todas no meu apartamento e os tapetes também!! =)

Em um dos ambientes da casa, há uma biblioteca formada por livros que artistas construíram e enviaram para compô-la. Nesse lugar está o livro gigante do Pequeno Príncipe - não pode tocar, mas o cara disse que o livro está completo.

Coincidentemente, já faz alguns dias, encontrei um poema do cummings (há controvérsias, mas o nome dele parece ser mais grafado em letras minúsculas) e queria postar. Não postei antes porque queria tentar uma tradução - embora trabalhar com poesia para mim seja meio que um pesadelo e por achar, até certo ponto, que poesia não dá pra traduzir, por causa das metáforas, alusões, culturas diferentes, tempos diferentes, rimas, métricas silábicas e por eu não ser grande leitora de poesia (resumindo, para mim é muito difícil). Mas vou postar em inglês e depois eu arrisco uma tradução livre, me atendo mais ao sentido do que à estrutura - encontrei uma tradução por aí, mas queria fazer a minha.

e.e. cummings - i carry your heart with me

i carry your heart with me(i carry it in
my heart)i am never without it(anywhere
i go you go,my dear; and whatever is done
by only me is your doing,my darling)
i fear
no fate(for you are my fate,my sweet)i want
no world(for beautiful you are my world,my true)
and it's you are whatever a moon has always meant
and whatever a sun will always sing is you

here is the deepest secret nobody knows
(here is the root of the root and the bud of the bud
and the sky of the sky of a tree called life;which grows
higher than the soul can hope or mind can hide)
and this is the wonder that's keeping the stars apart

i carry your heart(i carry it in my heart)

Tem uma versão no Youtube também:



Um dia vou escrever isso com a minha letra. Um dia quando alguém fizer meu coração bater mais forte. É, Mila, não tem jeito, continuo sendo uma romântica loser mesmo =), mas tudo bem. Já me conformei.

2 comentários:

.:*Mandy*:. disse...

Eu já escrevi isso uma vez num cartão.
Espero fazer isso outra vez, com alguém que valha a pena.

A primeira vez que vi esse poema foi no filme "Em Seu Lugar", com a Toni Collette e a Cameron Diaz. Foi de chorar :)

Beijos

aline naomi disse...

Ahhhhhh, que bom saber que não sou a última romântica loser! Hahaha (brincadeira!)

Fiquei curiosa pra ver esse filme!! Vou pegar na locadora.

Beeijos!