Pages

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Itu e SWU em Itu...

Dan e eu chegamos em Itu sábado de manhã e fomos dar uma volta pelo centro. Fomos para o Museu Republicano (folder abaixo - só foto do folder porque não pode tirar foto lá dentro), que achei bem bacana. Tem uns azulejos antigos, móveis antigos e um jardim com fonte bem bonito na parte de trás.

O quê? Museu Republicano "Convenção de Itu" da USP
Onde? Rua Barão de Itaim, 67 - Itu-SP (fica em uma rua ao lado da igreja da praça, perto da rodoviária intermunicipal)
Quando? De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Quanto? Grátis

Site oficial aqui.

Os motoristas não podem alegar: "Não vi o sinal fechado!"

Olha o tamanho disso!

Igreja da praça, como em toda cidade do interior :)

Praça

E na loja de lembranças...







Calçada da Farmácia "Injeção na bunda" (haha) - mentira, não sei o nome da farmácia, só achei excêntrico e queria mostrar...

Antes de mostrar as fotos do SWU gostaria de dizer que fiquei muito assustada com o tamanho do evento e também com o tamanho da minha alienação.

Amigos de outros estados estavam sabendo do evento, minha mãe comentou que tinha visto isso no noticiário da TV, mas, até aí, pensei: "Ah, é um evento de música com artistas internacionais, por isso a mídia deve estar em cima, mas só deve dar gente de SP lá...". Me assustei muito quando, já em Itu, comentaram que o público estimado seria de 150 mil (CENTO E CINQUENTA MIL) pessoas (cês juram?), tinha gente do Brasil inteiro e provavelmente da América do Sul, e mais espantada ainda quando vi na Globo que o show seria transmitido de madrugada (como assim transmitido pela Globo??). O mais engraçado é que vou me enfiando nas coisas sem saber do que se trata e só descubro na hora ("ahh, então era isso...") e foi bom, porque se eu soubesse que era algo do tipo "Rock in Rio" eu provavelmente NUNCA iria. Me dá pânico só de pensar nesse tanto de gente, mas até que consegui me divertir; só me deu pânico quando eu queria sair do lugar onde estava, na grade da pista comum, o mais perto do palco que podíamos chegar, para dar uma volta, depois do show da Regina Spektor... comecei a andar no meio da multidão e as pessoas nunca acabavam!! Eu nunca conseguia chegar onde acabava o mar de gente, deu um pouco de taquicardia e vontade de sair correndo, mas não tinha o que fazer, o negócio era ir andando porque uma hora eu chegaria. O Dan ficou para o show seguinte, da Joss Stone, eu não aguentei, porque já estávamos há umas 7 horas de pé e precisava dar uma volta, e também queria ver o que estava acontecendo nas outras tendas e o que mais tinha pra ver no Festival...

Foi uma experiência de vida. :) Mas provavelmente não devo participar desse tipo de coisa nunca mais e vou me informar melhor do que se trata ANTES de me jogar.

Pontos negativos:

- os membros da equipe organizadora não tinham muita noção de como organizar as pessoas e não sabiam direito o que responder quando pedíamos informações;
- as pessoas estavam reclamando do camping (prometeram água quente e ônibus para o local do show - o camping não era dentro do lugar onde acontecia o Festival, tinha que andar, era meio longe pra chegar -, mas os ônibus demoravam para levar as pessoas);
- ninguém avisou que não podia entrar com comida e que tinha que ter receita médica para entrar com remédio, também não podia entrar com latas nem garrafas, embalagens do tipo "spray" (perfumes e desodorantes) e guarda-chuvas ou sombrinhas; perdi uma sombrinha, uma barra de cereal e balas japonesas e o Dan perdeu um desodorante e um perfume (bando de FDPs!!, fico imaginando onde foram parar essas coisas que nos roubaram...); depois entendemos que não podia entrar com comida porque queriam que comprássemos hambúrgueres por R$ 8 lá dentro (só hambúrguer, o copo de cerveja custava R$ 6 e garrafa de água de 300 ml, se não me engano, R$ 5), fora que tinha uma fila gigantesca para conseguir comer, eu deixei pra lá; todo mundo ficou muito revoltado... e, apesar das várias revistas antes de entrar, pessoas que conhecemos comentaram que viram gente usando "de tudo" lá dentro... podiam ter confiscado os maços de cigarro e os isqueiros (as drogas provavelmente estavam dentro dos maços), porque fumar não é sustentável, jogar bitucas no chão/na grama não é sustentável e pode gerar incêndios nas matas e a falta de noção das pessoas de fumarem em lugares superlotados também não é sustentável! Fora que os isqueiros são muito mais perigosos que as barras de cereais, os pacotes de bolacha e os vidros de perfume! (*revoltada*);
- tinha lixo pra caralho no chão, porque havia pessoas mal educadas, mas também porque não havia lixeiras suficientes para jogar o lixo (fora que só vi lixeiras escrito "reciclável" - e o que não era reciclável a gente jogava onde??);
- o negócio da "sustentabilidade" era só uma fachada; obviamente ninguém foi lá para aprender a ser mais responsável com o planeta, todo mundo foi para os shows mesmo (acho que usaram essa desculpa para fazer com que alguns artistas se apresentassem lá no meio do nada: "olha, é uma proposta bacana... o futuro do planeta, o verde, a reciclagem, blablá");
- muita gente cortando fila e outras roubando (roubaram o celular do Dan do bolso dele!).

Das coisas legais:
- conversamos com pessoas de vários lugares (ah, o Acre existe, uma carioca que encontramos pelo caminho disse que já foi pra lá!! haha);
- os shows foram legais, a Regina Spektor é linda!;
- valeu como experiência e como incentivo para eu procurar saber um pouco mais de música;
- gostei de ir pra Itu e também de conhecer os familiares do Dan.

Observação: achei estranho o evento ser patrocinado, entre outros, pela Coca-Cola e pela Heineken. Vamos ser saudáveis, vamos beber Coca-Cola e cerveja (tinha muito mais gente vendendo cerveja que água)? Não sei se sou tapada demais, mas, no meu modo de ver, a sustentabilidade também passa ou deveria passar pela saúde das pessoas - pessoas mais saudáveis, mundo mais saudável. Ou talvez eu é que não esteja entendendo direito...

Depois de passar por essa primeira entrada, andávamos uns 10 minutos...

... até chegar nessa outra entrada, onde fomos revistados, alguns de nós, roubados, e onde entregávamos o ingresso (detalhe: ninguém sabia direito em que fila entrar).

AHHHHHH! A roda gigante!! (No fim, nem andei! *mimimi*)

Arte com garrafas PET de Coca-Cola

Palcos água (à esquerda) e ar (à direita)

Teatro Mágico


Regina Spektor e telão atrás dela no palco

Galeria Sergio Caribé...

... com exposição de Frans Krajcberg (projeções de queimadas, cheiro de abafado e sons/estalos de coisas queimando)


Tenda de música eletrônica da Heineken

Lá dentro tinha esse DJ tocando e pessoas dançando - queria ter ficado mais, mas já estava na hora de encontrar o Dan na roda gigante

Escultura feita com latinhas da Heineken

Foto péssima, mas a performance foi bem legal, em frente ao labirinto com lotes de material reciclável

Site oficial do SWU aqui.

7 comentários:

Karen disse...

Show com muvuca não serve para mim. Em um bar, sentada com uma bebida, aí é outra história...

comalgumarazao disse...

Eu não tenho nada contra muvuca. Desde pequena eu passo fim de ano em Copacabana, então já estou acostumada com muita gente.
Eu queria ter ido no SWU pra ver o show do Kings of the Stone Age, mas o dinheiro tava curto e preferi economizar.

aline naomi disse...

Karen,
se eu soubesse que seria assim, nem iria!! Mas valeu como experiência... haha! Às vezes a alienação me faz passar por experiências diferentes, porque vou no impulso: "CLARO, VAMBORA!" e quando eu chego lá nem era o que eu imaginava... =D

***

Gerlaine,
que bom que está acostumada com "muita gente" =), eu prefiro espaços bem abertos para poder circular sem esbarrar nos outros =P. Mas foi legal, o show do Teatro Mágico foi muito legal (eu nunca tinha visto), o do Capital também e da Regina nem se fala!

Beijos, meninas! ;)

Sharlene disse...

O Wil e eu fomos. O Wil ganhou ingressos para o primeiro dia. Show dos Mutantes, Los Hermanos, Mars Volta, Rage against the machine. Eu sabia que seria pauleira, por isso, me preparei emocionalmente por uma semana para ir. Se eu tivesse ido de surpresa, sem saber o que encontrar, teria ficado em pÂnico na hora e tido crises agudas de nervoso! Odeio muvuca,odeio lugar lotado! MAs gostei de tudo o que vi, exceto a porra do transito na hora de ir embora!!!
Concordo contigo quando disse que tinha lixo pra caralho no chão! Tinha mesmo! E o pior : não tinha onde jogar o lixo!!! Os banheiros, como sempre, uma lástima.
MAs a pontualidade entre os shows foi bem legal.
Outra coisa: eu queria ter , na verdade , assistido ao show da Regina Spektor. Sou super fã dela. Mas ... tá valendo! Assisti Mutantes ao Vivo... e Rage Against! Foi 10! Agora... outra dessa só se vier Tori Amos! ou Enya! Ou seja... never!

aline naomi disse...

Shar,
voltei e dormi muito durante dois dias! HAHAHA... gente, eu nunca mais quero ir pro SWU. Nem se a Lady Gaga vier ano que vem. Nem se isso e aquilo.
Ser alienada é foda. Deu um frio na barriga quando percebi a dimensão do evento um dia antes!
Mas valeu como experiência. E assim a gente vai crescendo.

dan disse...

- alineee, vamo no show da regina num festival em itu
- onde compra?

hauhauhaua
me lembrei disso agora,

aaah, eu sai pior, perdi meu perfume e meu celular, e ainda to em êxtase. huahauhauha

bjuuuu

aline naomi disse...

Dan,
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!
Sem comentários eles roubarem as nossas coisas!! Mas valeu, gostei pra caramba da companhia e dos shows. Só que já tá bom como experiência dessa vida :).

Beeeeeijos!