Pages

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Abduzida para a bolsa dourada da Thamis

Domingo foi bem legal. A Thamis é um tipo de sequestradora e quando ela me falou para pegar alguma coisa dentro da grande bolsa dourada em forma de fita K7 dela, alguma força me puxou para dentro. E depois ela também foi parar lá, num lugar onde as pessoas falavam estranho, provavelmente russo, e eu fiquei atordoada porque era muita informação nova ao mesmo tempo. Ela me explicou que quando a vida ficava chata, ela entrava na bolsa.

É mentira, gente. É que a bolsa da Thamis era linda e fiquei pensando que seria legal se pudéssemos entrar nela... eu viajo demais!

Tomei um milkshake de chocolate e ela um sundae de maracujá no Bob's e depois fomos ver um filme no Espaço Unibanco da Augusta (depois comento o filme).

Estou terminando de revisar um livro de um autor nacional que, surpreendentemente, está me agradando. É uma ficção sobre os desejos das pessoas serem de repente realizados, mas isso se torna um pesadelo para elas - e, por enquanto, ninguém sabe explicar direito por que isso aconteceu - estou curiosa para chegar ao final. Está sendo prazeroso revisar esse, porque o texto já está praticamente pronto, bem redigido, não estou mexendo em praticamente nada.

2 comentários:

Mutante disse...

vc devia escrever mais sobre a história da bolsa, dava um bom livro!
beijos

aline naomi disse...

Vamos ver se consigo desenvolver a história... =D