Pages

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Hell - Bruno Chiche

São quase três da manhã e estou fazendo um pavê de pêssego. Enquanto o creme esfria, vim escrever.

Vi esse filme, Hell, baseado no livro homônimo de Lolita Pille, há algum tempo. Se não me engano, foi no dia em que fiz a torta de palmito. A Yuri veio em casa, me ajudou a fazer a torta, e trouxe esse e um outro filme do Monty Python, Em busca do cálice perdido.

Sinopse de Hell by aline naomi:

Era uma vez uma menina parisiense rica que não sabia muito bem o que fazer, então saía com as amigas, dormia com vários caras, bebia, cheirava. Quando seu pai lhe perguntou o que pretendia fazer, se pretendia entrar na faculdade, ela respondeu: "Nada, não pretendo fazer nada"; nesse dia, ela pretendia contar aos pais que estava grávida e prestes a fazer um aborto. Um dia conhece um cara na night. Um cara bem rico, que compra tudo que ela quer nas lojas de grife. Em troca, ela o ensina a se drogar. Ele se apaixona por ela. Mas os dois se desentendem e brigam. Ela vai para a boate e fica com outros caras, o apaixonado vai atrás, ele a vê com outros, pega seu carro possante e caro, corre muito e morre em um túnel. A menina fica triste. Fim.

Filme ruim, faltou explorar melhor a personagem, não sei (ou talvez a personagem seja rasa mesmo). Parece que o livro é menos pior, segundo li aqui. E já não quero ver a peça que está em cartaz no teatro do Sesi na Paulista, aqui em São Paulo.

O outro filme, Em busca..., além de outros do Monty Python, foi o tio Pinkerton, um amigo, que indicou há anos. Não sei se foi boom nos anos 70/começo dos anos 80, mais a época dele, mas ele gosta muito. Eu gosto mais de A vida de Brian, que satiriza Jesus Cristo e a religião católica. É, não sou religiosa; se fosse, talvez não achasse graça nenhuma!

4 comentários:

Anônimo disse...

Querida. Você realmente não sabe o significado de sinopse!
Como você me conta o final do filme?? PQP ¬¬

aline naomi disse...

É pras pessoas ficarem com raiva e não assistirem a essa droga de filme!

Maiara disse...

Pré-conceito é uma porcaria né? Dizer que não vai assistir a uma peça/adaptação de um livro, baseado em um filme amador feito do mesmo, é burrice! O filme é realmente ruim, mas a peça é brilhantemente fantastica!!

aline naomi disse...

Maiara, tenho o direito de achar filmes, peças, livros, o que for, ruins. Assim como tenho o direito de não querer pagar para conferir se a peça é melhor ou pior que o filme. Não é burrice, é escolha.
De qualquer forma, comprei o livro bem barato em uma feira de livros e pretendo ler.