Pages

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Vegana - o filme


O quê? Lançamento do filme Vegana
Quando? 17/12/2010, às 19h
Onde? Belas Artes, sala 2 - Rua da Consolação, 2423 (perto do metrô Consolação)
Quanto? Grátis

Obs: informação divulgada pela Vi, por e-mail. Obrigada, Vi! ;)

***

Não, não sou militante chata. Mesmo quando um dia eu me tornar totalmente vegetariana, não vou ficar falando pras pessoas que elas também precisam ser vegetarianas e coisas desagradáveis ("por que você come cadáveres de animais?") durante as refeições. Cada um faz o que acha melhor pra si e é isso.

Para mim, a dieta vegetariana é mais leve, diversificada e saudável, me sinto melhor ao saber que não estou ajudando a indústria de base animal a crescer (no programa Globo Rural, faz tempo, vi que o tempo de crescimento/engorda de gados até a hora do abate havia diminuído, se não me engano, um terço - hoje em dia talvez esse tempo já tenha caído ainda mais -... então fiquei pensando no que os criadores davam para esses animais crescerem e engordarem tanto em relativamente pouco tempo, concluí que não deve ser muito saudável - com os frangos deve ser a mesma coisa). E, pensando coletivamente, não é sustentável. Imagina o tanto de gente que nasce todos os dias e, para isso, teremos de ter sempre mais pastos, mais gados, mais matadouros (haverá espaço para tudo isso?) e métodos para diminuir o tempo de crescimento dos animais para suprir a demanda do mercado. Uma alternativa para o vegetarianismo seria a diminuição do consumo de carne. Em vez de comer carne(s) todos os dias, comer um tipo diferente de carne três ou quatro vezes por semana... Mas paro por aqui, porque não quero parecer militante. São só algumas ideias que passam pela minha cabeça sobre esse assunto. Acima de tudo, acho importante a liberdade de escolha.

Tenho entrevista perto da Paulista na sexta e, depois, vou ver o filme. Vamos?

4 comentários:

Karen disse...

Eu procuro comer menos carne vermelha. Já tentei diminuir radicalmente, mas cansei de tentar transformar soja em "bife", "bolo de carne", etc. Comecei a achar esquisito e artificial. Às vezes sinto uma vontade incontrolável de comer um bife, aí como. Acho que meu corpo diz quando preciso de certos nutrientes e procuro ouvi-lo.

aline naomi disse...

Karen,
eu ainda tenho esperança de conseguir cozinhar bem a soja (é que quando vou comer em restaurantes vegetarianos, eles preparam tão bem, então fico achando que uma hora também vou conseguir =).
Praticamente não como mais carne vermelha e nunca tive problemas de anemia (doo sangue sempre que posso e nunca fui reprovada nos testes pré-doação). É que o frango e o peixe provavelmente suprem o que preciso de "nutrientes animais"... ainda estou pensando nessa questão... talvez seja mais saudável comer algum tipo de carne animal uma vez por semana que seja. Vou vendo como me saio com minha eterna adaptação ao mundo vegetariano...

aline naomi disse...

Ah, as fotos das suas receitas com carne ficam tão bonitas que até me dá vontade de experimentar!! Hahaha!

Karen disse...

Eu não gosto de proteína de soja. Como, mas não acho a coisa mais gostosa do mundo. rs

Acho que carne me faz alguma falta. Quando passava mais tempo só com vegetais e leguminosas, eu sentia muito mais fome e desejo de comer doces. :))

Se você se sente bem, não há problema em seguir a dieta.

Carne é algo chato de fotografar... rs