Pages

domingo, 9 de janeiro de 2011

Eles achavam que...

Tenho um livro de crônicas do Affonso Romano de Sant'Anna chamado Tempo de delicadeza, publicado pela LPM, e às vezes releio alguma crônica aleatoriamente. Hoje foi a vez de "Eles achavam que...", da qual destaco os seguintes trechos:

Eles achavam que, descontruindo o conceito de homem e desconstruindo o sentido das coisas, o sentido das coisas e o sentido de homem de novo construiriam.

Eles achavam que, escrevendo um texto sincero, com bons sentimentos e a indispensável correção, em escritor um dia se converteriam. [Eu tinha vontade de dizer isso para a maioria dos autores/pseudoescritores nacionais.]

Eles achavam que, quando se aposentassem, iam enfim se dedicar àquilo que queriam.

Eles achavam que era uma bênção e um privilégio viver num país que não tinha vulcões, terremotos e guerras, embora muitos morressem de doença e abandono, e outros de bala perdida morriam.

Eles achavam que, sendo fiéis na relação, a relação dos dois a vida inteira duraria.

Eles achavam que sendo virtuosos os maus derrotariam.

Eles achavam que, mudando de cidade e de país, trocando até de língua e profissão, sua vida mudariam.

Nenhum comentário: