Pages

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Bebidas regionais

Uma das coisas que gosto de fazer quando viajo é provar tudo que é regional e que eu dificilmente encontraria em São Paulo. Apesar de não gostar de refrigerante e raramente beber, andei provando uns...

O Guaraná Jesus a Yuri que queria experimentar.
Vem do Maranhão e tem lá no Tubaína Bar, perto da Paulista.


Guaravita, Grapette de framboesa e Mineirinho, do Rio.
Trouxe esses daí na mochila pra Yuri provar.


Fiquei meio viciada em Guaravita, que é um suco a base de guaraná. É muito bom!!

Eu só não entendi o slogan da marca.
Teria a ver com o boato de o guaraná ser afrodisíaco?


O Guaraná Jesus é rosa e tem gosto de chiclete de tutti-frutti. Sua fórmula foi inventada pelo farmacêutico Jesus Norberto Gomes, que era ateu (haha!), em 1920. Foi uma tentativa de o farmacêutico fabricar um remédio que não deu certo, mas, como seus netos gostaram, o xarope passou a ser comercializado como refrigerante (informações tiradas da Wikipédia). Não sei quanto custa no Maranhão, mas no Tubaína Bar custa R$ 8.

Guaravita tem uma cor escura (como chá mate forte), não é gaseificado, é um suco de guaraná mesmo. Uma das melhores coisas do Rio! =) Comprei em vários lugares, o preço variava de R$ 1 a R$ 2,50, mas a amiga da Mila disse que no supermercado eu acharia por R$ 0,80. Da próxima vez, vou lá e compro um engradado!

Grapette eu só conhecia na versão uva. Lembro que tomava isso quando era criança e agora não vejo mais para vender em São Paulo. E no supermercado de Niterói só tinha essa versão de framboesa (é bom também). Custou R$ 1,55.

Mineirinho foi dica da Mila. Ela tomava quando ia ao Rio e gosta. É feito a base de "chapéu-de- couro" (descobri agora que é um tipo de planta que nasce na beira dos rios e tem flores hermafroditas, li nesse site que faz bem pra saúde e melhora o humor, sei lá se é verdade). Parece que quando tomei no Rio era bom, quando fui tomar aqui, senti um gosto de remédio - haha! Custou R$ 1,55.

3 comentários:

Karen disse...

Já bebeu cajuína? É um suco de caju natural. Provei quando fui a Fortaleza, mas vi à venda no Pâo de açúcar! É muito bom, pena que o preço não seja muito amigável...

Lúcia Harumi disse...

Achei que Grapette era coisa...do meu tempo!?!?! Não sabia que ainda existia. Conhece a piada: "Era uma vez dois cachorros: um chamava-se Grapette e o outro Repette. Grapette morreu, quem é que ficou?"

aline naomi disse...

Karen,
não bebi cajuína ainda não! (Lembrei daquela música que diz "não sei o que lá cajuína em Teresina" hahaha...) Fiquei com vontade, vou procurar nos Pão de Açúcar por aqui! Valeu pela dica! ;)

***

É, tia, eu nem sabia que ainda fabricavam Grapette! E não conhecia a piada... hahahaha!! Mas lembro que meu primo Hideki ficava enchendo o saco quando tinha Grapette na mesa dos comes e bebes lá na batian: "Quem bebe Grapette, repete, quem bebe Grapette, repete... blablá".