Pages

quinta-feira, 17 de março de 2011

Eu acredito na humanidade

Estava concentrada em algo no trabalho, quando o interfone tocou. Era a moça da recepção, dizendo que tinha um moço lá embaixo querendo falar comigo, para entregar uns documentos. Avisei o editor, que estava em uma reunião com uma designer, e desci. [Quando voltei, conversei com a designer sobre um projeto de livro que o editor praticamente deixou na minha mão para tocar e, sim, estou contente com isso também...]

Fiquei tão, mas TÃO feliz, quando ele estendeu o plástico onde guardo os documentos! Na hora do almoço, tuitei, porque a alegria estava transbordando (haha). É a segunda vez que me acontece: já me devolveram o celular! E agora os documentos. E eu acredito na humanidade. :)

Sou uma menina de sorte. Preciso jogar na Mega.

Um comentário:

Anônimo disse...

***Eu não!!!!
Desculpe, não desejo ser "resivor de meninas visioárias" mas;
em 3 mil anos de história fizemos 5 mil guerras. A única esperança que nos resta na terra é uma profecia escrita no I Ching:
"Ao término de um periodo de decadência sobrevêm o ponto de mutação...(etc... procure na net).

Boa sorte e parabéns por ser tão otimista. Não me leve á mal: sou realista e aceite um beijo na sua alma inocente.