Pages

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Mamute - Benoît Delépine e Gustave de Kervern


Hoje eu e Tene fomos ver o filme "Mamute", com o Gérard Depardieu. Eu tinha sugerido "Saturno em Oposição", mas a sessão era às 17h e não daria para chegarmos a tempo no SESC para ver a peça de teatro às 18h30, então vimos esse no Espaço Unibanco da Augusta.

Serge (Depardieu) é o cara que acaba de se aposentar do matadouro/frigorífico onde cortava carne de porco e para receber a aposentadoria integral, ele vai atrás de comprovantes de trabalhos anteriores - a esposa, que é meio chata, faz com que ele pegue a moto e vá atrás da papelada, pois ela não suporta mais trabalhar num supermercado e, com o dinheiro da aposentadoria de Serge, talvez ela possa parar de trabalhar. No caminho, Serge encontra várias pessoas de seu passado e uma sobrinha o ajuda a ver a vida por outro ângulo. A cena mais bonita do filme é quando ele e essa sobrinha estão dentro de uma piscina vazia e quando a câmera se afasta, vemos que a piscina está flutuando no rio, como se fosse um barco. É um filme tragicômico. E me identifiquei um pouco com o protagonista; não tenho paciência para burocracias e papeladas - no filme, quem cuida dessa parte para ele é a esposa.

Imagino que quando as pessoas se aposentam, por mais que tenham desejado esse momento, elas devem se sentir estranhas. Não ter aquela rotina de acordar, trabalhar, voltar pra casa deve ser estranho. Mas deve ser bom para pensar no rumo que a vida pode tomar dali em diante também.

Nenhum comentário: