Pages

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Roméo et Juliette - ópera no Theatro São Pedro

Semana passada o Dan me chamou para ir ver a ópera Roméo et Juliette. Topei, como geralmente topo fazer qualquer coisa com amigos, e então fomos na quinta. Eu nunca tinha visto uma ópera ao vivo. Achei lindo.

O evento aconteceu no Theatro São Pedro, perto da estação de metrô Marechal Deodoro (linha vermelha). Ainda bem que fui com o Dan, que é um cara alto e forte :). Em geral, lamento quando tem algum programa legal em lugares perto da linha vermelha, porque tenho um certo pavor de andar nesses lugares e evito ao máximo (tanto os lugares quanto a linha) - talvez seja só impressão, mas sinto sempre que as pessoas ficam encarando e que vou ser assaltada a qualquer momento. Não gosto.


Theatro São Pedro reformado; foto tirada daqui

Teatro São Pedro, interior, foto by Dan

Esse teatro foi construído em 1917, foi reformado e reaberto a público em 1998. É muito bonito. Parece um cenário de filme ou de novela!

Romeu no jardim dos Capuletos, foto by Dan

Romeu e Julieta, foto by Dan


O espetáculo durou mais de 3 horas, com intervalos. Mas não achei cansativo.

Na parte da frente, embaixo do palco, ficam os músicos. Como o Dan comprou ingressos pra gente ficar no segundo andar (nas laterais), a gente podia ver os músicos tocando. Tinha uma musicista tocando harpa!

4 comentários:

Lúcia H. disse...

Lembro do filme Romeu e Julieta que assisti. Super sucesso, na época. Leonard Whiting e Olivia Hussey, 18 e 17 anos. Lindos. Hoje 61 e 60 anos. Já imaginou se Romeu e Julieta também tivessem chegado à terceira idade? Acho que não teriam ficado juntos tantos anos. Olivia, por ex, casou-se 3 vezes. O segundo marido foi uma cantor japonês, Fuse Akira. Acho que no fim das contas Romeu teve até sorte: não aguentou TPM nem menopausa da Julieta.

aline naomi disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Adoro seu humor, tia!

Não sei se a versão mais antiga de "Romeu e Julieta" que vi foi essa que você falou, acho que foi! Mas lembro que vi a versão com o Leo di Caprio - e não gostei =/

Lúcia H. disse...

Parece que há uma versão de 1936. Esta que citei é de Franco Zeffirelli, 1968, quando eu tinha 13/14 anos (como Julieta. Rsss). Oti visitou a casa, em Verona. Tirou foto "pendurado" à cintura da estátua de Julieta (qdo esteve na Itália trabalhando 1983/85). E, se não me sabota a memória, levou Dri ao mesmo local, + de 20 anos depois. Às vezes a estória de Romeu e Julieta parece fato. Será mesmo ficção? Shakespeare é... SHAKESPEARE!!! Né?

aline naomi disse...

Ah, que lindo!
Eu provavelmente vou ver essa casa da Julieta num filme que comprei mas ainda não vi (uma amiga do curso de tcheco que indicou), "Cartas para Julieta".
Às vezes também acho que Shakespeare partiu de uma história real pra escrever ficção. Num livro de contos que li recentemente, "Histórias Apócrifas", o autor trabalha exatamente com essa linha entre ficção e realidade. Ele coloca o padre que ajudou Romeu e Julieta para contar como as coisas aconteceram... é muito curioso.