Pages

sábado, 1 de dezembro de 2012

aberto fechado: caixa e livro na arte brasileira

Imaginem juntar caixas e livros *fascínio* em uma exposição? Tanto livros quanto caixas guardam segredos que só são revelados se nós os abrirmos. Essa exposição está ótima! Se forem de São Paulo ou estiverem por aqui, recomendo que deem uma passada na Pinacoteca, porque vale muito a pena:


As duas primeiras obras retratadas nas fotos não estão identificadas, porque não tirei foto da plaquinha delas e agora não sei o título nem o nome dos artistas, sorry.

"Vem"


Cubo aberto, Sérgio Camargo, 1990

Caixinha do sem-fim, Amelia Toledo, 1971

Uma das obras mais legais da exposição:





Pocket stuff, Rubens Gerchman, 1970


Urna quente, Antonio Manuel, 1975

O ovo, Lygia Pape, 1968 (reconstruído em 2012)


Livro de carne, Artur Barrio, 1978/79

Momento de fronteira, Waltercio Caldas, 1999

Caixa Brasil, Lygia Pape, 1968

Milhares de fotos da obra "Ninhos", do Hélio Oiticica (obra de 1969, reconstruída em 2012), que eu amei.

"O ambiente edênico, agora totalmente criado, é a primeira manifestação sintética do pensamento do crelazer, embora por muito tempo ritos e mitos tenham sido sua manifestação espontânea. Aqui, o pensamento mítico espontâneo tende a identificar-se, ou melhor, 'encontrar' os rumos tomados pelos processos criativos: não-direções, trans-direções ou não, o mundo não-imagético flui em contextos vivos: o pé descalço que deixa a areia para entrar na água ou pisar em folhas, ou deitar no espaço escuro da gaiola-cama de sonhos, ou entrar na mítica área aberta, ou criar seu próprio ninho: a aspiração pela re-tomada do lazer descompromissado, não o lazer como compensação de horas opressivas, não a alegria derivada da arte estabelecida (...) Traga seus materiais de fazer ninho, aqueles que mais lhe agradam. Acabo de ter uma ideia: folhas de polietileno trituradas sobre as quais se deitar - ou não? Quem sabe o que ele quer? Porque desejos fluem e flutuam dentro ou fora do barco." ~Hélio Oiticica



Eram seis "caixas" (ninhos), separadas por véus brancos, e cada uma tinha um tipo de material cobrindo um fino colchão de espuma. E o mais legal do mundo: dava para entrar nesses ninhos oiticicanos!
















Isto não é uma nuvem, Lygia Pape, 1997

Ponto a ponto, Trajetória I e Na linha (1976), Anna Maria Maiolino

Barroco de lírios, Tunga, 1997

A série Veneza, Waltercio Caldas, 1997

Na obra acima não dá para ver direito, mas nos papeizinhos estão escritos nomes de artistas.



Camelô, Cildo Meireles, 1998

Cabeças, Antonio Dias, 1968

"Existe uma fenda na caixa para que se possa colocar coisas pessoais dentro, maldições, sonhos, pesadelos, desejos, segredos e até enchê-la, mas não se pode tirar nada de lá. Não tem como tirar. Para tirar alguma coisa da  caixa, ela teria que ser quebrada." ~Antonio Dias

Gibi de bolso, Raymundo Collares, 1971

Essa obra do Collares eu fotografei porque ainda quero me inspirar nela para fazer uma blusa ou um vestido (depois que eu aprender a costurar!)...

Wild book, Regina Silveira, 1939

***

Ainda na Pinacoteca, outra exposição que vale a pena ver é a da goiana Ana Maria Pacheco - gravuras, esculturas, que fica em cartaz até 03/02/2013:


Em uma sala separada das gravuras, esculturas com proporção maior que a humana ocupam o espaço escuro. Podemos ficar circulando ali dentro para ver todas as personagens de perto.



***

Outras fotos aleatórias da Pinacoteca:



Inabsecência, Artur Lescher, 1962

 Miau...

Fachada da Pinacoteca


O quê? aberto fechado: caixa e livro na arte brasileira
Onde? Pinacoteca do Estado de São Paulo - Praça da Luz, 02 - Luz - Tel. 11 3324-1000
Quando? De 20/10/2012 a 13/01/2012 -
Terça a domingo das 10h às 17h30 com permanência até as 18h
Às quintas até as 22h. Entrada franca das 18h às 22h
Quanto? 
Ingresso combinado (Pinacoteca e Estação Pinacoteca): R$ 6,00 e R$ 3,00 
Grátis às quintas das 18h às 22h.
Grátis aos sábados.
Estudantes com carteirinha pagam meia entrada.
Crianças com até 10 anos e idosos maiores de 60 anos não pagam.
Site oficial: http://www.pinacoteca.org.br/pinacoteca/default.aspx

Nenhum comentário: