Pages

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Não acredito em astrologia, mas...

 Imagem tirada daqui

... vejam um trecho do meu horóscopo para este mês:

"Vênus em Mercúrio no mesmo signo até quase a metade do mês podem trazer um amigo ou um amor antigo de volta, mas só para constar, possivelmente não dará em nada. No dia 11, Mercúrio começa a caminhar por seu signo e sua vida ganha um novo movimento. Antigas amizades são renovadas e as novas chegam uma atrás da outra." 

Acontece que há alguns dias um amigo de quem já fui muito próxima entrou em contato. Sempre pensava por onde ele andava, em que parte do Brasil ou do mundo estaria, o que estaria fazendo, que descobertas estaria fazendo, se tinha conhecido alguém, se tinha se casado, se tinha se tornado diplomata, se estava escrevendo um livro ou só plantando árvores, e perguntou se podia me ligar no fim de semana - essas pessoas que não têm vida virtual, Facebook, Twitter, blogue, me parecem sempre tão mais interessantes (o que deixam de expor - quando todo mundo hoje em dia quer, de certa forma, estar em evidência virtualmente - é interessante)... Às vezes eu buscava informações sobre ele na internet, mas nunca encontrava nada (sou "stalker" só de pessoas que significam ou significaram algo para mim! :).

Não lembro quando nos falamos pela última vez, talvez há três anos. E como um personagem murakamiano ou antoniano, surge assim, do nada, como se tívessemos nos falado na semana passada. Saberei o que aconteceu no fim de semana.

***

Prometi post sobre o grafiteiro Banksy, mas ainda levará um tempo para isso sair. Já tenho as imagens, agora só preciso ler um pouco mais sobre ele para não escrever bobagem.

Não acredito em inferno astral, mas esses dias têm sido difíceis. Daqui uns dias (dia 11!, quando o horóscopo diz que a minha vida "ganhará um novo movimento" haha) estarei de férias do trabalho e tudo vai melhorar - ou pelo menos quero acreditar nisso. E as aulas de Macroeconomia também acabaram, agora é "só" a prova - essas aulas me deixavam um pouco deprimida, me senti perdida, porque foi muita informação em pouco tempo, além dos cálculos (os cálculos sempre foram um mistério para mim).

Meu apartamento está uma bagunça, mas semana que vem tudo se ajeita. Quero riscar todos os itens da minha to do list doméstica nessas férias, incluindo chamar o marceneiro para consertar o estrado da cama que quebrou há meses...

De bom, encontro amigos no sábado (a Carol que estudou tradução comigo e o marido dela, que moram nos Estados Unidos vêm passar as férias no Brasil, então alguns amigos que moram em SP já combinamos um feijoada em algum lugar da cidade - "antigas amizades são renovadas").

E continuo trabalhando na tradução.

Nenhum comentário: