Pages

domingo, 28 de julho de 2013

Sobre a importância de fazer o que gostamos


Faz tempo que não atualizo o blog, por isso estou passando para indicar esse filme que vi hoje: Julie & Julia.

Trata-se da história romanceada de duas mulheres da vida real: Julia Child e Julie Powell. Julia estudou gastronomia na tradicional Cordon Bleu, em Paris, no fim dos anos 1940, e se tornou autora de um livro de receitas muito famoso, Mastering the Art of French Cooking, e também apresentou programas de culinária na TV - escrevi tudo no passado, pois ela faleceu em 2004. Julie era uma pessoa "comum", meio frustrada por ter um emprego público burocrático, quando gostaria de ser escritora, mas se sente motivada a fazer pratos deliciosos quando chega em casa - é sua válvula de escape.

Para se sentir mais animada e motivada, Julie Powell, que havia se mudado há pouco tempo com o marido para um apartamento no Queens, em Nova York, cria um desafio para si mesma: criar um blog em que descreverá, em 365 dias, 524 receitas do livro de Julia Child que ela preparará. O legal e realista é que nem todas são um sucesso da primeira vez.

No início, a cozinha e o blog são apenas válvulas de escape, mas, com o tempo, o blog começa a se popularizar e a vida de Julie muda.

O filme é bem leve e tem cenas engraçadas. E me fez lembrar de um pensamento que li há algum tempo, algo mais ou menos assim: "Precisamos fazer coisas de que gostamos para poder suportar aquelas de que não gostamos". Achei o pensamento bastante verdadeiro, considerando que a maioria das pessoas deve ter um trabalho de que não gosta e passar o dia cumprindo obrigações em relação a trabalho, família, burocracias e resolvendo problemas (próprios ou dos outros). No meio disso tudo, é importante a gente se dedicar a algo de que gostamos de verdade para que a vida valha a pena. Pode ser culinária, esporte, jardinagem, tricô, pintura, escrita, cinema, leitura, aquarismo, sudoku, cosplay, qualquer coisa.

Me identifiquei um pouco, porque meu blog panis e libris tem a ver com fazer coisas que gosto, do jeito que quero, com uma certa regularidade. Não faço como obrigação, faço simplesmente porque gosto, porque ler e cozinhar me fazem bem.

Fiquei tão interessada na história que comprei o livro da Julie Powell (Julie & Julia), publicado no Brasil pela editora Record, na Estante Virtual. Daqui um tempo falarei sobre ele no panis. Enquanto isso, para o post de agosto, comecei a ler um outro livro  que também virou filme (não gostei do filme, mas o livro parece ser bem melhor). É surpresa.

2 comentários:

Samantha Lobato França disse...

Oi Aline, eu adorei esse filme e depois dele que resolvi fazer o meu blog também. Depois me conta se o livro é bom.
Beijos

aline naomi disse...

Sá,
o filme é mesmo inspirador, não? :)
Li algumas críticas sobre o livro, alguns amaram, outros odiaram. Preciso ler para tirar minhas conclusões. Depois te conto!
Beijo!