Pages

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Algumas notas sobre "Azumanga Daioh"


Ontem li o quarto e último volume do mangá Azumanga Daioh.

Eu estava com uma certa dificuldade de encontrar esse volume para comprar nas livrarias e acabei achando-o em uma banca de jornal perto do trabalho. Como em geral não leio mangás, não tinha ideia de que eles normalmente são vendidos em bancas (e encontrados com menos frequência em livrarias).

Comecei a ver os episódios do anime Azumanga Daioh, que foram ao ar no Japão em 2002, em abril desse ano (os capítulos legendados em português pode ser visto on-line aqui) e acabei gostando. Quando encontrei o volume 1 do mangá na Livraria Cultura, comprei. Depois encomendei os volumes 2 e 3 lá mesmo. Li rápido e também vi todos os episódios do anime. E estava procurando o último volume.

Azumanga é a mistura do sobrenome do autor (Azuma) com "mangá" e Daioh deriva do nome da revista Dengeki Daioh, onde o mangá foi publicado originalmente em 1999. Só pelo nome do mangá, não daria para deduzir o conteúdo...

Bom, esse mangá tem uma estrutura diferente dos outros poucos que já li, porque são tiras cômicas com quatro quadros e não uma história contínua. Lembra um pouco as tiras de três quadros no fim dos gibis da Turma da Mônica.

Osaka refletindo sobre coisas nonsense com a Sakaki

Me interessei por esse mangá porque ele tem personagens peculiares e é engraçado, além de mostrar um pouco como é o cotidiano de alunos do colegial/ Ensino Médio no Japão. Me lembrou um pouco as séries Confissões de Adolescente e Anos Incríveis - as únicas séries que acompanhei com entusiasmo, porque me identificava com várias situações que as personagens viviam. Não havia super-heróis nem pessoas com superpoderes, eram só pessoas vivendo cotidianos mais ou menos banais, mas retratados de um jeito interessante.

No Azumanga Daioh, acompanhamos o cotidiano de um grupo de seis garotas durante os três anos do colegial e de duas professoras, uma de inglês e outra de Educação Física.

Minha personagem preferida e com quem me identifico, é a Osaka (na verdade, o nome dela é Ayumu Kasuga, mas é apelidada dessa forma por ter vindo de Osaka - no início ela não gosta, mas depois se acostuma/ se conforma).



A Osaka é a "lerda" da turma. Vai mal nas provas porque fica dormindo nas aulas ou pensando em várias outras coisas em vez de se concentrar no que os professores estão explicando, mas tem um tipo de raciocínio diferente das outras pessoas, por isso poucos a entendem. Ela parece estar sempre em um mundo paralelo. Eu diria que a Osaka tem um pouco de déficit de atenção. Além disso, ela é ruim em esportes (porque é lenta) e fica feliz com coisas simples, como conseguir partir um hashi ao meio em partes iguais, ficar no kotatsu (mesa com aquecimento) da Chiyo-chan quando vai visitá-la ou quando há tempestade (ela gosta de sair para brincar com tufões).



Outras personagens são:

Chiyo-chan: uma menina prodígio de 10 anos que pulou para o 1º colegial. Ela sempre está de maria-chiquinha e todo mundo a acha muito fofa. Ela tem um cachorro enorme chamado Tadakichi-san, no qual às vezes ela monta (!). Ela odeia quando a chamam de criança (apesar de ser uma) e quer crescer e ficar alta logo. É a única que não estuda para o "vestibular" no fim do 3º ano, pois quer fazer faculdade nos Estados Unidos. Ela é rica, mora em uma mansão, mas não é esnobe - pelo contrário, ela acorda cedo, prepara o próprio café da manhã e o lanche para levar para o colégio - ela gosta de cozinhar e cozinha bem - e acorda os pais (que nunca aparecem) antes de sair para a aula. Outra característica marcante da Chiyo é que ela é muito doce - sempre tenta amenizar as tensões entre as meninas ou animar todo mundo quando as coisas não estão indo bem; é uma menina muito positiva - ou seja, ela tem um QI alto e também uma inteligência emocional apurada. As meninas gostam de ir à casa dela para estudar ou apenas para se divertir.





Sakaki-san: é a mais alta da turma (tem 1,74 m); é boa aluna e boa também nos esportes, embora não tenha interesse por eles. A Chiyo-chan a admira e gostaria de ser alta como ela; na contramão, Sakaki gosta de animais e coisas bonitinhas e gostaria de ser mais como a Chiyo. A Sakaki tem vontade de fazer carinho em todos os gatos que encontra, especialmente em um cinza, que ela sempre encontra a caminho do colégio ou quando volta para casa, mas todos a mordem e arranham. Ela acaba prestando vestibular para Veterinária por gostar de animais e planeja morar sozinha para, assim, poder ter um gato (por causa da alergia da mãe, ela não podia ter um na casa dos pais). Talvez por ser mais alta que a média, é tímida e não gosta de chamar atenção para si. 



Tomo: é a hiperativa da turma. Muitas vezes não consegue ficar quieta e sempre perturba todo mundo, até a Chiyo-chan, de quem todos gostam, e principalmente da Yomi, com quem estuda desde o ginásio. Ela gosta de competir e tem uma imagem irrealista de si mesma - se acha mais inteligente e esperta que os outros, no entanto, é desleixada (pede para copiar as respostas das tarefas de casa dos colegas e não estuda) e irritante; não sei até que ponto as outras personagens realmente gostam dela.



Yomi: para mim é a personagem mais "apagada". Aparentemente, é a mais adulta e sensata da turma; é também bastante estudiosa. Suporta as brincadeiras e comentários de mal gosto da Tomo. Se acha gorda (mesmo sendo bem magra) e vive fazendo dietas que não dão certo, pois sempre acaba comendo as coisas de que gosta. Uma coisa que me chamou a atenção foi um episódio no anime em que a Tomo vai até a casa da Yomi à noite e podemos ver o quarto dela (Yomi), que é muito "clean" e impessoal, sem objetos que talvez pudessem identificar que o quarto é dela - diferente do quarto da Chiyo-chan e da Sakaki-san, por exemplo.



Kagura: entra na classe das outras cinco meninas no 2º ano. É muito boa em esportes e, assim como a Tomo, é competitiva. Quando entra na turma nova, tenta conversar com a Sakaki-san, por tê-la como rival nos esportes (embora a Sakaki não esteja preocupada em competir e nem em ser a melhor atleta do colégio). Não é boa aluna, mas se dedica muito aos esportes e faz parte do clube de natação do colégio.







Yukari: professora de inglês, responsável pela turma das meninas pelos três anos. É bastante íntima dos alunos, que a chamam pelo primeiro nome (o mais comum seria chamá-la pelo sobrenome, Tanizaki-san, por respeito). Seu humor varia muito; quando está feliz, trata os alunos bem, quando está mal-humorada, brava ou chateada, desconta nos alunos. Gosta de competir com a Kurosawa-sensei (que ela chama pelo apelido, Nyamo, como costumava fazer quando eram estudantes).




Kurosawa-sensei/ Nyamo: professora de Educação Física que vive sendo chamada de "burra" pela amiga (?) Yukari. É mais madura que a Yukari e aparentemente mais querida pelos alunos da sala pela qual é responsável. É uma motorista hábil, diferente da Yukari, que traumatiza a Chiyo-chan com sua direção irresponsável. As duas professoras viajam com as meninas para a casa de praia da Chiyo-chan nas férias.


Uma personagem que aparece menos, mas é engraçadinha, é a Kaori (Kaorin). Ela é apaixonada pela Sakaki e sempre fica sem graça na presença dela. Em algumas situações que consegue ficar perto da Sakaki, ela fica extremamente feliz (como quando participa da "corrida de três pernas", em que precisa amarrar uma das pernas na perna da Sakaki, quando as duas viajam no banco de trás no carro da Yukari, a caminho da casa de praia da Chiyo-chan, ou quando dançam juntas no colégio).




Outro personagem que às vezes aparece é um professor medonho chamado Kimura. Ele tem tara por colegiais e gosta de vê-las com pouca roupa (de maiô ou em traje esportivo). Vive de boca aberta. Pega bastante no pé da Kaorin, de quem parece gostar além da relação aluna-professor, apesar de ser casado com uma mulher muito bonita e boazinha e ter uma filha.



O anime e o mangá acabam quando as meninas terminam o colegial, se formam, e prestam vestibular.

Além de apresentar personagens peculiares e engraçadas, este mangá mostra vários detalhes da cultura japonesa: o uniforme de inverno e de verão são diferentes; a tradição de ir a um templo no Ano-Novo; como é a hora do intervalo (alguns levam "marmita", outros compram algo na cantina, que é lotada); os alunos precisam limpar a sala em que estudam; várias comidas; características de Okinawa (para onde o colégio faz excursão) etc.

É uma leitura bastante leve e divertida.


Nenhum comentário: