Pages

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Cinemateca e Mostra de Cinema Sueco


Ontem o Fábio, um cara bem legal que conheci pela internet no fim do ano passado, me chamou para ver um documentário sobre o Ingmar Bergman na Cinemateca e eu topei. Acabamos nos aproximando porque ele também é meio fanático por cinema, em especial, pelos filmes do Ingmar Bergman - tanto que foi estudar sueco e quer visitar a Suécia um dia. E eu gostei dos poucos filmes do Bergman que vi até agora, me interesso pela cultura sueca e quero visitar a Suécia porque tenho um amigo descendente de suecos lá em São José.

Nunca tinha ido à Cinemateca e adorei o lugar. Até 1927, lá funcionava o Matadouro Municipal (vi uma placa na frente do prédio indicando isso e achei curioso) e depois serviu para várias outras finalidades, antes de ser reformada e abrigar a Cinemateca, a partir de 1992. Leiam mais sobre isso aqui.

Foto do Matadouro Municipal no início do século XX (foto tirada daqui)

Quero voltar à Cinemateca para tirar fotos de dia. As fotos que tirei ontem com a câmera do celular estão péssimas, eu sei... 


Na placa em branco havia a indicação "Matadouro Municipal"



À esquerda, apresentador da Mostra e, de azul, o Conselheiro Mikael Ståhl, da Embaixada da Suécia

Na foto acima dá para ver que a sala tinha esses "janelões" que davam para ver o jardim externo; antes de o filme começar, desceram uma cortina preta para a luz de fora não nos incomodar.

Na saída, passei por um telão a céu aberto. Deve ser incrível ver sessões a céu aberto ali! 

Encontrei fotos muito bonitas da Cinemateca (tiradas de dia):

Foto tirada daqui

Foto tirada daqui


Foto tirada daqui (nesse link há várias outras fotos bacanas do local!)

A mostra de filmes suecos começou ontem e vai até 28 de junho. Ontem vimos "Trespassing Bergman", um documentário em que vários diretores famosos (Michael Haneke, Woody Allen, Martin Scorcese, Lars von Trier, Takeshi Kitano, Francis Ford Coppola, entre outros) falam sobre Bergman, sobre os filmes berguianos que viram e a influência que ele teve e tem em suas obras. Alguns dos diretores foram visitar a casa onde Bergman morou em seus últimos quarenta anos de vida - na ilha Fårö, Suécia -, e puderam ver os cômodos e fuçar nas coisas que pertenciam ao grande diretor sueco, que, para alguns, parece ser uma divindade.

Fårö (Foto daqui)

Além disso, o documentário mostra trechos de vários filmes do Bergman, o que me deu vontade de rever alguns e ver outros (comprei os DVDs de "Morangos silvestres" e "Fanny e Alexander" há algum tempo, mas ainda não vi).

Na casa do Bergman havia uma sala com várias fitas VHS, além de duas poltronas confortáveis - onde, dizem, ele assistia a três filmes por dia - e também uma biblioteca com centenas de livros. Nesses dois cômodos havia várias estantes que ocupavam paredes inteiras; quando vi isso, mentalizei que quando eu tiver minha casa (não alugada), vou querer um quarto com estantes como aquelas para os meus livros e DVDs.

Biblioteca do Bergman (foto daqui


Videoteca do Bergman (foto daqui)

Para terminar, nas últimas cenas, aparecem essas duas fotos. A foto do Bergman abraçando o Ang Lee é muito emocionante! No documentário, o Ang Lee conta que quando viu um dos filmes do Bergman (se não me engano, "A fonte da donzela"), aos 14 anos, ele teve vontade de começar a fazer filmes; antes vivia uma vida meio regrada pela mãe, católica fervorosa, que o levava à igreja aos domingos e havia uma certa expectativa de que ele terminasse o colégio, fosse para a faculdade e fosse uma pessoa digna [e meio que "padrão", como qualquer outro chinês].


Fotos tirada daqui

Nunca duvidei do poder da arte. De como certos livros e filmes podem mudar a vida das pessoas. Tenho a impressão de que eles só catalisam algo que já está em nós. E se encontramos os livros e os filmes certos nos momentos certos, isso pode fazer toda a diferença na nossa vida.

Vale a pena ver o trailer e também o documentário!



O quê? Mostra de Cinema Sueco Comteporâneo
Quando? De 18/06 a 28/06/2015
Onde? Cinemateca Brasileira - Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Clementino - São Paulo-SP - 04021-070 - Telefone: (11) 3512-6111 (próximo à estação de metrô Vila Mariana; dá uns 15 minutos de caminhada; na ida peguei um táxi perto da estação de metrô e a corrida ficou em R$ 10)
Quanto? Grátis, com retirada de senha a partir de 1h antes de cada sessão
Site oficial: clique aqui

Nenhum comentário: