Pages

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Jumanji - filme x livro


Recentemente, quando fui marcar o filme Jumanji como "visto" no Filmow, descobri que um remake está sendo feito e a previsão de lançamento é para julho de 2017 (saiu uma matéria sobre isso na Rolling Stones, em inglês). Um ator chamado Dwayne Johnson (quem?) fará o papel de Alan Parish, um aventureiro perdido na selva, interpretado anteriormente por Robin Williams, em meados dos anos 1990.

Vi Jumanji pela primeira vez no curso de inglês. Eu devia ter uns 14 ou 15 anos, e o professor passou o filme em VHS com o áudio em inglês, sem legendas, porque achou que a turma já tinha condições de entender (ahã). Não sei onde ele conseguia essas fitas VHS. Eu lembrava vagamente de algumas cenas e, motivada pela leitura do livro, publicado pela Cosac Naify, tive vontade de revê-lo.


O livro foi escrito e ilustrado pelo americano Chris Van Allsburg (1949 - ) e publicado pela primeira vez em 1981. A carreira do Allsburg é interessante porque, aparentemente, parece ter se dado "ao acaso" (embora alguns acreditem que nada na vida seja por acaso). Quando tinha 17 anos, Allsburg convenceu um entrevistador - que avaliava formandos do ensino médio para admiti-los ou não no curso que escolheram estudar na Universidade de Michigan - de que estava apto a entrar no curso de artes. No primeiro momento, o entrevistador não queria admiti-lo porque ele não havia cursado matérias relacionadas a artes nos últimos quatro anos. No entanto, Allsburg mentiu, dizendo que o nível dele em artes era muito avançado, por isso não fazia as aulas do curso regular e, em vez disso, tinha aulas particulares e que estava fazendo pinturas a óleo. Não convencido, o entrevistador perguntou a opinião dele sobre um capista de revista que fazia um certo sucesso na época... e como deu a resposta que o entrevistador queria ouvir, conseguiu ser admitido.

Estudou artes, se especializou em escultura e se casou com Lisa, que também havia estudado artes na Universidade de Michigan. Um autor, amigo de Lisa, apresentou as ilustrações de Allsburg ao seu editor, que gostou do trabalho e o incentivou a escrever as próprias histórias e ilustrá-las (e não apenas a ilustrar histórias de outros autores)... assim começou a carreira de Allsburg como autor e ilustrador.


A história de Jumanji é simples: os pais de um casal de crianças, Judy e Peter, saem para um compromisso e elas começam a ficar entediadas dentro de casa. Então, saem para brincar no quintal e encontram o jogo de tabuleiro que dá nome ao livro. Nele há instruções e um aviso de que o jogo só termina quando alguém ganhar a partida. Conforme jogam os dados e avançam ou retrocedem as casas do tabuleiro, vão surgindo animais selvagens (um leão, macacos, uma cobra, rinocerontes...) e, em uma jogada, um aventureiro que estava perdido na selva aparece também. 


Allsburg gosta de histórias com elementos extraordinários dentro de uma realidade comum. (Não sei se isso pode ser considerado "literatura fantástica".)




No filme, o papel do aventureiro, Alan Parish, tem mais destaque. Ele estava jogando Jumaji com uma amiga quando ficou preso em uma selva e só conseguiu voltar décadas depois, porque as crianças estavam jogando. Alan, Judy e Peter vão à casa dessa amiga para que ela termine a partida que ela e Alan haviam começado e, assim, fazer com que os acontecimentos malucos parem de acontecer.


O filme é um bom divertimento para a família. O livro com as bonitas ilustrações de Allsburg também é ótimo para crianças "imaginativas".

Nenhum comentário: