Pages

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Procurando Dory, de Andrew Stanton


Ontem, depois de ver Julieta, fui ver Procurando Dory com a Yuri. Fomos ao CineArte (ex-Cine Livraria Cultura) porque era um dos únicos cinemas que estavam exibindo o filme legendado. Entendo que faz muito mais sentido passarem isso dublado, já que o público-alvo é crianças entre 6 e 10 anos... e  não exatamente adultos com mentalidade dessa faixa etária... =)

O filme é tão bobinho, mas tão bonito!

O diretor, Andrew Stanton, é o mesmo de Procurando Nemo e quem interpreta a voz da Dory é a Ellen DeGeneres, que já a havia interpretado no filme anterior (eu nem lembrava). Aliás, não sei se o título Procurando Dory faz muito sentido, sendo que é a Dory que está procurando os pais dela... se bem que tem uma parte em que o Nemo e o Marlin (pai do Nemo), peixes-palhaço, precisam procurar a Dory, mas, enfim, diante de tanta coisa inverossímil, o título sem sentido é o de menos. 

Em uma aula do Tio Raia sobre migrações, Dory, uma peixinha com perda de memória recente, começa a se questionar sobre sua família e decide ir atrás dos pais. Como ela tem o problema de perda de memória, pede ajuda para Marlin e Nemo. Em princípio Marlin não quer cruzar o oceano de novo, mas depois concorda.

Aos poucos Dory vai tendo flashes de memória sobre seus pais (uma vez li que a área do cérebro que controla a memória recente é diferente da área que armazena as memórias antigas, então isso faz certo sentido) e isso a guia de volta para casa. Com os peixes-palhaço e outros personagens cômicos (adorei a baleia míope Destiny!, é com ela que Dory aprende a falar "baleiês") vive muitas aventuras até encontrar os pais. E a heroína retorna de sua jornada transformada e mais consciente de si mesma e de suas potencialidades.

Depois de ver um filme pesado como Julieta, nada melhor que ver uma animação como essa! Achei engraçado e ri muito (é, minha mentalidade deve ser de uma criança de 10 anos... que bom! :). Me identifico um pouco com a Dory e a entendo.

Trailer em inglês:



Trailer em português (quem dubla a Dory no Brasil é a Maíra Góes):



Obs.: Fiquei sabendo sobre a animação da Dory no Comic Con Experience do ano passado. Havia uma piscina de bolinhas como forma de divulgação, mas como havia uma fila para entrar nela, acabei desistindo. Mas a Tati entrou (olha só o que perdi! Me arrependi depois... haha).

2 comentários:

Tati* disse...

Hahaha... perdeu mesmo a piscina de bolinhas!! Nesse ano, se você for, precisamos aproveitar as atrações, mesmo que não sejam piscinas de bolinhas...

aline naomi disse...

Oi, Tati!
Acho que não vou pro CCXP esse ano. É bem caro... e estou tentando juntar grana para uns planos que tenho pro ano que vem... =(